Recriação da chegada de Pedro da Fonseca a Proença-a-Nova

Recriação da chegada de Pedro da Fonseca leva centenas ao mercado quinhentista

A recriação histórica da chegada de Pedro da Fonseca com o Santo Lenho, o pedaço da cruz de Cristo crucificado recebido por Pedro da Fonseca pelos seus préstimos enquanto conselheiro do Papa Gregório XIII em Roma, foram os fatos históricos relembrados na iniciativa “A Lenda do Santo Lenho” que aconteceu a 3 e 5 de maio, no Largo Pedro da Fonseca, em frente à Igreja Matriz de Proença-a-Nova.

Pedro da Fonseca, o filósofo jesuíta que ficou conhecido por Aristóteles Português, é natural do concelho e regressado a Proença-a-Nova ofereceu este artefacto à Misericórdia, um dos fatos históricos retratados nesta encenação que trouxe ao Largo Pedro da Fonseca centenas de pessoas nos dois dias do evento que quiserem conhecer a história de Proença-a-Nova.

O Santo Lenho tornou-se então num símbolo de culto e fé, ao qual a população pedia proteção em situações de intempéries, secas, pragas e outras doenças e hoje está exposto na Capela da Misericórdia, que abre anualmente no dia de Santa Cruz, 3 de maio. Este dia foi durante anos feriado municipal, mantém-se, no entanto, a feira anual e a devoção que faz parte da história e da cultura do concelho e que o Município quer pretende preservar.

Desta forma esta iniciativa dividiu-se em duas partes: na manhã de 3 de maio, quinta-feira, e na tarde de 5 de maio, sábado. A história do Santo Lenho também se cruza com outro marco da história de Proença-a-Nova: a passagem das tropas comandadas pelo general Junot, durante as invasões francesas.

Diz a lenda que o Santo Lenho caiu em poder dos franceses, mas que por milagre se transformou em lata e eles a abandonaram.

Além da recriação histórica, o Professor António Manuel Silva, reitor da Universidade Sénior, deu uma palestra onde relembrou os fatos mais importantes da vida e obra de Pedro da Fonseca, que muitos desconhecem, contextualizando o âmbito desta iniciativa. A animação do mercado quinhentista contou com duas peças de teatro, um concerto de música coral, coreografias e danças e encerrou com um espetáculo de fogo.

Inserida no projeto “Beira Baixa Cultural” – cofinanciado no âmbito do Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB), esta recriação contou com a participação do Grupo de Teatro Vaátão e com os alunos da Universidade Sénior de Proença-a-Nova e com o apoio do Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova e Instituto Vaz Serra.

Lenda do Santo Lenho

Lenda do Santo Lenho

Lenda do Santo Lenho

Lenda do Santo Lenho

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Proença-a-Nova com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *