Município e Freguesia de Oleiros promovem vinho Callum

Atelier do Vinho Callum e do Mel, uma experiência que fica na Memória

Realizou-se no passado sábado, dia 28 de abril, em Oleiros, o Atelier do Vinho Callum e do Mel, organizado pelo Município e pela Junta de Freguesia de Oleiros-Amieira, com o apoio de 8 associações locais e do Geopark Naturtejo.

Numa logística organizacional desafiante, a jornada revelou-se um sucesso e promoveu muitos dos ativos patrimoniais da freguesia, ficando na memória de todos quantos participaram, 170 no total.

A ação começou com um passeio interativo, passando por locais como: a sede da Sociedade Filarmónica Oleirense, onde foi servido um café com bolo de mel e outras iguarias; a Igreja Matriz ou o Freixo do Adro, uma árvore notável com perto de 700 anos, sendo provavelmente o freixo mais antigo do país. Os participantes partiram depois “à descoberta da ribeira”, apreciando alguns arcaísmos vitícolas da casta Callum e assistindo a outros aspetos relacionados com as memórias de Oleiros, como a pesca à truta, o garimpo do ouro, a caprinicultura ou a lavagem de roupa na ribeira.

Chegados ao Vale do Gato, um local místico, foi possível ver um apicultor com as suas colmeias, provar um favo de mel e degustar filhós fritas na hora, pinceladas com mel, onde nem os ovos mexidos com mel faltaram. A acompanhar, havia ainda licores de vinho Callum, com e sem mel.

Depois de visitarem uma adega típica, com prova de Callum, os interessados participaram num workshop com o enólogo Pedro Teixeira, aprofundando os seus conhecimentos, nomeadamente no que se refere a técnicas vitivinícolas e às características organoléticas deste “vinho com sabor a História”, proveniente de uma casta autóctone de Oleiros.

O almoço vínico contou com uma ementa cuidada onde não faltaram apontamentos relacionados com a temática, deliciando todos.

O Rancho Folclórico e Etnográfico de Oleiros brindou os presentes com a sua atuação e a companhia de teatro Viv´Arte encenou “A romanização do vinho e as festas báquicas”, animando a plateia. Para além do já referido apoio do Rancho, destacam-se outras 7 associações locais que também se empenharam de forma notável para o sucesso da iniciativa (Desportiva de Caça e Pesca de Oleiros, Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oleiros, Recreativa e Cultural de Oleiros, Casa do Benfica em Oleiros, Pinhal Total, Sociedade Filarmónica Oleirense e Agrupamento 1080 CNE de Oleiros), bem como o Geopark Naturtejo que veio valorizar a experiência do garimpo. De realçar também a presença dos produtores locais relacionados com os recursos endógenos em destaque, os quais também se associaram a esta ação.

Outro momento que merece destaque é a exposição fotográfica sobre o ciclo do vinho Callum, da autoria de Alberto Ladeira, um espólio do Município que valorizou a iniciativa e ficará disponível para futuros acontecimentos. No final a satisfação era geral e o património da freguesia (natural e paisagístico e histórico-etnográfico) revelou o seu charme, tendo saído valorizado. Recorde-se que esta é uma iniciativa temática que a partir dos ativos culturais e gastronómicos, contando com um forte envolvimento da comunidade local, tem percorrido as freguesias do concelho, promovendo algumas das imagens de marca de um território único em experiências e emoções.

A atividade integra o projeto intermunicipal Beira Baixa Cultural, promovido pela Comunidade Intermunicipal e Municípios que a constituem, sendo cofinanciado pelo Fundo de Desenvolvimento Europeu / Portugal 2020.

O próximo ateliê está já agendado para o mês de julho (dia 28), na freguesia de Cambas e irá debruçar-se sobre o Rio Zêzere e o “porto-de-abrigo dos Lusitanos”.

Os interessados em participar podem inscrever-se até ao dia 20 de julho, na Casa da Cultura de Oleiros, presencialmente ou por telefone (272 680 230). O mote está lançado. Tome parte nesta experiência.

Callum, vinho em destaque

Callum, vinho em destaque

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Oleiros com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *