SISAB foi tremendo êxito

23ª edição do SISAB Portugal foi a mais participada de sempre

Projeto que se afirma cada vez mais a nível mundial

. Carlos Morais a cara do êxito 

Carlos Morais

Carlos Morais

O SISAB Portugal bateu todos os recordes anteriores e foi reconhecido por empresas expositoras, compradores internacionais, e entidades públicas presentes como o evento que, inequivocamente, representa toda a fileira agroalimentar em Portugal.

500 Empresas expositoras e mais de 1.700 compradores internacionais provenientes de mais de 110 países (representando os cinco continentes) contribuíram para a maior edição de sempre do SISAB Portugal, que teve lugar de 12 a 14 de Fevereiro, no Altice Arena, em Lisboa.

Esta edição atingiu um número recorde de participantes quer a nível nacional, quer internacional.

Registando um crescimento na área de exposição e em compradores internacionais, o SISAB Portugal, um evento único e pioneiro a nível mundial, voltou a trazer ao nosso país os mais significativos compradores internacionais para desenvolver negócios com as seleção das melhores empresas, que encararam este evento como uma enorme oportunidade para iniciar ou reforçar a sua vertente exportadora, verdadeira janela de oportunidade para a internacionalização dos produtos portugueses.

Perante uma plateia mundial de compradores especializados, que desta forma se atualizam relativamente às novidades, reforçando os seus contactos no mercado português, garantindo formação e conhecimento sobre especificidades necessárias para vender bens alimentares produzidos em Portugal, o país que cada vez mais se torna reconhecido pela excelência da sua produção.

Só assim tem sido possível o crescimento sustentado do evento, cuja presença de tão significativo número de importadores, de tantos novos países nesta edição, impressionou o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa que afirmou que o “SISAB Portugal” contribui para a economia portuguesa e para as exportações”, e que de ano para ano “tem dado saltos qualitativos e quantitativos”.

O ANO DAS NOVIDADES E INOVAÇÃO                                                                                  E bem se pode dizer que esta edição, foi especial no que diz respeito também à inovação.

Foram inúmeros os produtos que escolheram o evento para se apresentarem ao mercado internacional.

O próprio ministro da Agricultura, Florestas e do Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos, disse aos jornalistas que “Acabamos de provar um espumante vendido em pequenas latas, batatas-fritas comercializadas em embalagens que parecem produtos de luxo, e um gin português em embalagens que parecem de perfumes da alta qualidade. Estamos a produzir em quantidade, mas também em qualidade e a exportar cada vez mais”, elogiou.

Mas foram muitas as novidades que foram apresentadas aos importadores na edição deste ano. Todas elas tiveram como base a vontade das empresas portuguesas em inovarem as suas marcas ou acrescentarem novos produtos ao seu portfolio, sempre com o objetivo focado na exportação.

Atualmente, o SISAB Portugal é reconhecidamente a maior plataforma do mundo de negócios na fileira agro-alimentar de um único país, sendo um espaço onde as empresas exclusivamente portuguesas encontram os mais importantes importadores e distribuidores da indústria agroalimentar de todo o mundo.

Esta edição do SISAB Portugal confirmou a importância do evento como o mais representativo de toda a fileira agroalimentar em Portugal, e o único certame que impulsiona, de forma efectiva e decisiva, as exportações de produtos alimentares portuguesas.

Como recordou o Ministro da Agricultura, as exportações de vinho cresceram 7,5% no ano de 2017, o que é um recorde para um setor que normalmente é apontado como exemplo de trabalho bem feito na exportação.

Para além do vinho registe-se também, a penetração cada vez maior no mercado mundial, proporcionado pelo  SISAB Portugal a produtos como a doçaria, as carnes, o fumeiro tradicional e industrial, os queijos, as frutas, o pescado, os congelados, as bebidas, café e mais recentemente os produtos biológicos. Koshner e Halal, entre outros.

Ana Paula Vitorino, Ministra do Mar, visitou também o certame que percorreu demoradamente, visitando as empresas do setor do pescado, e no final enfatizaria a importância do certame para “dar visibilidade” aos produtos nacionais da vertente da exportação. Destacou ainda o facto do SISAB Portugal reunir um leque alargado e variado de importadores, considerando importante “estarem aqui muitos compradores estrangeiros. Ouvimos falar tantas línguas e encontramos aqui compradores de todas as partes do globo e isso é fundamental para a exportação”.

AÇORES ACREDITAM NESTE PROJETO HÁ 23 ANOS

Nesta edição do SISAB Portugal, esteve também presente uma grande delegação de empresas dos Açores e a este propósito, Vasco Cordeiro, líder do executivo Açoriano, considerou o SISAB Portugal a grande aposta dos Açores para a exportação dos produtos da região. Aos jornalistas disse, que em 2017 “as exportações para fora de Portugal aumentaram mais de 8,5%, enquanto as importações diminuíram 9%o que se traduz numa melhoria em cerca de 30% da balança comercial internacional da Região”.

Referindo-se especif8icamente ao SISAB Portugal, Vasco Coerdeiro disse, tratar-se de “um grande evento, que mostra o esforço das empresas privadas e a forma como ele se reflete nesta bela montra do que melhor se faz nos Açores”. Por isso, argumenta, “os Açores acreditam neste projeto há 23 anos, e a cooperação com o SISAB Portugal, não só se vai manter, como acreditamos que irá ser reforçada”.

O SISAB Portugal foi mais uma vez uma plataforma de negócios, de acesso exclusivo, com um ambiente100 por cento profissional onde centenas de reuniões entre expositores e compradores acontecem a cada hora que passa,

A próxima edição do SISAB Portugal (24ª) irá decorrer de 25 a 27 de Fevereiro de 2019 em Lisboa

SISAB vista aérea do pavilhão principal

SISAB vista aérea do pavilhão principal

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Comunidades, Destaques, Economia, Nacional, Oleiros com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *