27 de janeiro,recriação da visita de Dom Carlos à Isna (Oleiros)

Recriação Histórica na Isna de Oleiros da visita do Rei D. Carlos I

Acontecimento marca o arranque da iniciativa “Dez Freguesias, Dez Experiências”

O Município de Oleiros e a Junta de Freguesia de Isna levam a efeito, no próximo dia 27 de janeiro, naquela aldeia em xisto, uma recriação histórica da visita de D. Carlos I e da caçada real ocorrida em 1901.

A ação integra o “Ateliê da Broa da Isna e da Castanha”, enquadrado na iniciativa “Dez Freguesias, Dez Experiências”, a qual se insere no âmbito do projeto Beira Baixa Cultural, promovido pela Comunidade Intermunicipal e Municípios que a constituem, sendo cofinanciado pelo Fundo de Desenvolvimento Europeu / Portugal 2020.

Refira-se que este ateliê marca o arranque da iniciativa “Dez Freguesias, dez Experiências” e inicia-se com um passeio interpretativo por terras de seculares castanheiros e javalis, mas também de várzeas de milho, ao longo do qual se pode experienciar as várias fases de elaboração da Broa da Isna.

No final, os participantes assistem a uma recriação histórica da visita com demonstração de uma caçada real. A atividade termina com um almoço temático, este último limitado a 60 pessoas.

Recorde-se que a participação em toda a atividade está sujeita a inscrição e que os interessados deverão efetuá-la até ao dia 13 de janeiro, na Casa da Cultura, em Oleiros (272 680 230) ou na Junta de Freguesia de Isna.

A temática da atividade prende-se com o facto de em 1901, durante 4 dias, o rei D. Carlos I ter feito da Isna de Oleiros o seu Paço Real e ali ter realizado várias batidas ao javali. Durante a estadia real não terão certamente faltado ocasiões de degustar a Broa da Isna, feita com o melhor milho. No final da visita, el-rei dizia: “não quero ainda morrer, sem aqui voltar outra vez à Isna”. Quem sabe se quereria dizer: ” (…) sem voltar a provar a Broa da Isna”…

Um marco histórico desta visita régia é o fontanário existente na rua principal daquela localidade, o qual se deve a um pedido efetuado pela população feminina, facto pelo qual ficou conhecida por Fonte das Mulheres.

A título de curiosidade, é também das mãos laboriosas destas aguerridas Mulheres que surge a tradicional Broa da Isna, uma especialidade reconhecida e que dá nome àquela terra.

Dom Carlos na Isna (Oleiros)

Dom Carlos na Isna (Oleiros)

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Isna com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *