Proença-a-Nova homenageou Corguenses que combateram na 1ª guerra mundial

Corguenses homenageiam ex-combatentes da I Guerra Mundial

Enquanto aldeia, as Corgas não quiseram esquecer de forma individual aqueles que participaram na I Guerra Mundial. Ao Joaquim Farinha, ao Joaquim Lourenço, ao Joaquim Martins, ao José Domingues, ao Manuel Martins e ao Narciso d’Almeida o nosso bem-haja porque foram para uma guerra que com certeza nem conheciam. Não disseram que não, foram e defenderam aquilo que para nós tem mais importância que é o quadro de valores em que assenta o nosso país”.

Foi desta forma que João Lobo destacou os seis corguenses que há 100 anos, em janeiro de 1917, embarcaram em direção a França para participar na I Guerra Mundial.

No discurso proferido durante a inauguração do monumento de homenagem aos Corguenses que combaterem na Guerra das Trincheiras, o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova agradeceu a iniciativa da população das Corgas, que mostrou não ter esquecido «os seus».

A Câmara Municipal e a União de Freguesias de Proença-a-Nova e Peral fizeram o que lhes competia que foi ajudar a fazer aquilo que vocês queriam que acontecesse. E é assim que deve funcionar o poder local.

É de certeza absoluta o esforço individual que faz a força da comunidade e do país. Esperemos que não tenhamos que repetir o exemplo de há cem anos e que as guerras que foram combatidas solidifiquem a paz de hoje”, acrescentou João Lobo.

Para além do presidente da Câmara, intervieram ainda Manuel Veloso, presidente do Núcleo da Liga dos Combatentes de Castelo Branco, Jorge Cardoso, presidente da União de Freguesias de Proença-a-Nova e Peral e António Manuel Silva, professor de História, que destacaram a importância de se perpetuar a memória através de iniciativas desta natureza, “numa justa e sentida homenagem aos filhos da terra”.

Depois de realizada a homenagem, que teve guarda de honra e deposição de flores, foi realizado um passeio pela aldeia que incluiu a passagem pelas casas onde moraram os seis corguenses homenageados, todos eles com familiares ainda vivos.

Apenas Narciso d’Almeida não teve descendentes pois faleceu nove meses após o seu regresso de França.

Foi ainda visitada a exposição patente na Associação Desportiva, Cultural e Recreativa de Corgas, que recorda a participação dos proencenses na I Guerra Mundial, onde o António Manuel Silva fez uma apresentação sobre presença portuguesa e dos proencenses na Guerra. Libânio Martins, corguense neto de um dos combatentes, leu algumas passagens dos testemunhos recolhidos – que integram o livro da homenagem que foi preparado – e que recuperam memórias de familiares e amigos dos corguenses homenageados.

Este evento, inserido no 10º convívioAmigos das Corgas “, contou com a animação da Escola de Concertinas de Proença-a-Nova.

João Lobo discursa

João Lobo discursa

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Memórias, Proença-a-Nova com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *