Centro da Altran no Fundão representa investimento de 6,8 ME e cria 300 empregos

INAUGURADO POR PAULO PORTAS

O vice-primeiro-ministro inaugurou hoje o Centro de Nearshore da Altran, no Fundão, cujo valor total do investimento é de 6,8 milhões de euros e vai criar 300 postos de trabalho.

Numa economia aberta, tempo é dinheiro, e uma das condições essenciais para o país captar investimento é que a resposta seja segura e rápida“, referiu Paulo Portas, durante a cerimónia de inauguração do Centro Nearshore, no Fundão.

O governante explicou que para a instalação do centro no Fundão, havia “três anos” com a criação de “120 postos de trabalho“, mas “a negociação, a instalação e o começo do trabalho fez-se em menos de um ano“, explicou.

Agora assinamos um memorando para criar mais 200 postos de trabalho e fazer uma extensão deste centro de serviços partilhado“, acrescentou Paulo Portas.

O vice-primeiro-ministro realçou ainda a colaboração de todas as entidades públicas envolvidas no processo e a rapidez da sua atuação.

As entidades públicas têm que ser rápidas a favor da economia do país“, disse.

Para o governante, um dos maiores problemas que o país tem de ultrapassar é a redução dos níveis de desemprego.

Já passamos de uma taxa [de desemprego] de 17,7%, que é uma taxa muito alta e perigosa, para 14,6%. É melhor, mas ainda não chega“, referiu o governante.

Por isso, Paulo Portas entende que é preciso perceber que os centros de serviços partilhados, mais ou menos tecnológicos, são uma das áreas nas quais “é possível criar emprego e criar emprego no interior“, concluiu.

O Centro de Nearshore da Altran no Fundão é um núcleo de inovação tecnológica, que presta serviços de tenologias de informação e engenharia de telecomunicações.

Aqui são trabalhados projetos para empresas internacionais.

A ambição de criar este centro remonta a 2009, ano em que a Altran Portugal investiu numa fábrica de software, através da plataforma Nearshore, com o objetivo de servir o mercado nacional e internacional.

O centro do Fundão entrou em funcionamento em abril de 2013, com 30 trabalhadores e atualmente tem já 100 colaboradores em funções.

Até 2016, deverão ser criados mais 200 postos de trabalho, perfazendo um total de 300 colaboradores no Centro de Nearshore, no Fundão.

*Jornal de Oleiros/Lusa

Esta entrada foi publicada em Destaques, Economia, Fundão. ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *