“Naufrágio em Salvador”, Portugal claudica, perdemos por 4-0

Inacreditável

Em actualização

A situação de futuro não é brilhante

O nefasto seleccionador para o futuro do futebol português Paulo Bento (tantos bons jogadores deixados pelo caminho…) deixa Portugal com a segunda selecção mais idosa do mundo.

O próximo e urgente seleccionador, encontrará um conjunto imenso de jogadores “fora de prazo”, e um outro conjunto de jogadores frustrados por ausência de oportunidades.

Preferiu o clima ameno onde tem estado enquanto a Alemanha escolheu a proximidade do clima que ia encontrar…não há “milagres” e, no próximo jogo em Manaus, o clima é ainda pior do que em Salvador e não poderá contar com 3 dos seus jogadores habituais (Fábio Coentrão e Hugo Almeida estarão parados entre 10 dias e três semanas…).

É preciso ter consciência…l

Uma equipa não é um jogador, para mais “bastante ausente”.

Equipa tem a Alemanha com Keddira, T. Mueller, Podolsky, Manuel Neuer, Ozil, T. Kroos, etc, etc.

Apesar de parar a pressão (simpatia alemã) o resultado cresceu, para 4-0 e já antes poderia ter subido.

Mais do que nunca era preciso “atirar a toalha”…e, esta equipa não é recuperável, não existe enquanto equipa.

Passados os primeiros 10 minutos da 2ª parte, apetece-nos pedir o final do jogo, tal o temor por um “desastre”.

A Alemanha, joga a passo, tranquila, o inverso de Portugal.

Os jogadores estão fortemente abatidos, sem força.

Nem o livre aos 59 minutos marcado por Ronaldo (desaparecido…) levou qualquer perigo.

Uma equipa frágil e fragilizada com a perda de Hugo Almeida (lesão) aos 27 minutos e com a expulsão de Pepe aos 36 minutos, está a perder ao intervalo por 3-0.

Em futebol tudo é possível, mas, perante uma Alemanha poderosa a exibir-se perante a Chanceler, pouco já podemos esperar.

Lamentável estreia.

PF

...Selecção...

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Oleiros. ligação permanente.

2 Respostas a “Naufrágio em Salvador”, Portugal claudica, perdemos por 4-0

  1. Joaquim Vitorino diz:

    Trás á memória o triste caso de Saltillo no México em 1986; alguns dos protagonistas ainda andam por aí a exibirem-se como comentadores desportivos; em nada me preocuparia, se não fossem os contribuintes a pagarem a fatura da deslocação; não está em causa perderem, mas sim o comportamento terceiro-mundista evidenciado por alguns dos jogadores; para não falar na falta de patriotismo e de respeito pelos portugueses, que não têm andado a navegar em “maré de Sorte”.

  2. A. Graça diz:

    Depois de lhes chamarem “Conquistadores”, o que lhes irão chamar agora? Acho que os tratam bem demais, não merecem tal tratamento. Não temos uma equipa, temos um grupo de individualidades que exibem o pirosismo do seu ego. E não se desculpem com o árbitro, tal como o Coelho faz com o TC, que fez o seu trabalho como devia, “apenas” perdoou um penalti aos alemães, quando o marcador já estava nos 3-0. O selvagem do Pepe, 15 expulsões na liga espanhola, seria expulso por qualquer árbitro, excepto, talvez, por um dos apitos dourados. O Cristiano fez o que pode, exaltado em doentio excesso por uma comunicação social bajuladora e sem nível jornalístico.Agora, esperemos, pelas já incertas, mas por todos desejadas, vitórias nos outros jogos do grupo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *