BE da Cova da Beira manifesta “profunda preocupação” com fecho de escolas

EM CAUSA 41 NO DISTRITO DE CASTELO BRANCO

A Comissão Coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) da Cova da Beira manifestou hoje “profunda preocupação com a previsão de encerramento” de escolas e jardins-de-infância no interior.

Os bloquistas referem, em comunicado, que a previsão relativamente ao fecho aponta para “um número elevado” e citam um levantamento que aponta que no distrito de Castelo Branco estão em causa 41 das 122 escolas existentes, ou seja, “um terço“.

No comunicado é também manifestada preocupação quanto à possibilidade de que os números possam “ainda aumentar segundo as notícias que têm vindo a público“, situação que o BE considera ser “mais uma penalização para quem tenta viver no interior“, até porque de “2001 a 2013 já foram encerradas 127 escolas do primeiro ciclo no distrito“.

A desertificação do interior de que tanto se fala começa aqui“, argumenta o partido, acrescentado que o “encerramento das escolas promove o desemprego de mais professores, educadores e auxiliares de educação“.

O BE da Cova da Beira considera igualmente que “o encerramento das escolas promove o abandono escolar assim como o insucesso escolar das crianças“.

Qual é a criança que consegue ter motivação para estudar quando tem que fazer, muitas vezes, horas de viagem para chegar à escola? Sem tempo para brincar ou para estar com a família?“, questionam os bloquistas.

Entre os argumentos contestatários consta o facto de a medida ser traçada a “régua e esquadro, com propósito contabilístico, não tendo em conta a voz dos cidadãos, a tipologia dos percursos, as condições atmosféricas, as distâncias entre as habitações e os estabelecimentos de ensino“.

As consequências pedagógicas, sociais e o consequente “(re)empobrecimento da zona” também são apontadas.

*Jornal de Oleiros/Lusa
Esta entrada foi publicada em Autarquias, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *