Eleições Europeias: “CDS” sofre pesada derrota…

Ainda a trabalhar com dados provisórios, várias leituras objectivas são possíveis.

Marinho e Pinto, MPT

A primeira ilacção é a pesada derrota do CDS que deixa de ser um Partido charneira, sendo substituído pelo MPT que com Marinho e Pinto, o maior vencedor, pode agora formar coligação com o PSD ou com o PS.

Outra ilacção é o encolhimento sério tanto do PS como do PSD e do CDS e, esta leitura, coloca um problema sério ao PS e à actual liderança que não sai do limbo e não é alternativa.

Acreditamos que todas as lideranças vão mudar.

Uma nota para a CDU que sobe exponencialmente e, evidentemente para o MPT a enorme surpresa, positiva contrária ao BE que desce substancialmente.

Na EUROPA, motivos para preocupação

Em França a FN com 25% e o PS com 15% e de sinal contrário, a Grécia, onde o Sirysa vence com 26%.

Uma palavra agora para a abstenção em Portugal, próxima dos 65% o que deixa cerca de 34% de votos expressos, colocando-se agora sériamente a representatividade de quem foi eleito.

Estarão confortáveis?

Pensamos que não.

…………

Os Deputados e os custos

Estamos cientes da importância da União Europeia, deste importante espaço de convívio, também de paz.

Mas isto não justifica tudo.

Quanto custa cada Deputado no PE:

. Salário bruto mensal………………8020,00

. Ajudas de custo……………………..   304,00 /dia para reuniões

. Gabinete no país de origem…..  4 299,0 / mês

. Gabinete no parlamento………..21 209,0 / mês ( utilizado em assessores)

. Todas as viagens reembolsadas

Multipliquem por mais de 700 Deputados por 12 ou 14 meses e concluam…

Director

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Editorial. ligação permanente.

Uma Resposta a Eleições Europeias: “CDS” sofre pesada derrota…

  1. Joaquim Vitorino diz:

    A irreverência de Marinho e Pinto, já foi demonstrada muitas vezes quando condenou a justiça exercida em Portugal na presença da Ministra da tutela, valeu-lhe a eleição de dois Deputados ao PE. Marinho e Pinto tem que refrear o entusiasmo, porque os votos que recebeu, foram mais uma demonstração de repúdio contra outros, do que uma confiança cega naqueles que ganharam o descontentamento expresso na abstenção. Portugal não precisa de salvadores da Pátria, mas sim de politicas sérias e concretas. Ninguém tem direito a triunfalismos, porque os beneficiados nestas eleições ninguém falaria neles, se tivessem a honestidade e o arrojo de na altura própria, denunciado a calamidade nacional de agora tiraram benefício. A esperança dos portugueses, passa por um entendimento entre o PS e o PSD, porque todos os outros partidos, se Portugal sair desta; passarão à história. Nas próximas eleições, os dois grandes partidos têm que se entender; para motivar os portugueses a regressarem massivamente às urnas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *