A Campanha das Europeias em Castelo Branco

ELEIÇÕES EUROPEIAS NO DISTRITO DE CASTELO BRANCO

No encerramento fazemos o balanço da campanha

PCP em Castelo Branco

Termina hoje, às 24 horas, a campanha eleitoral para as eleições europeias, com o dia da votação marcado para o próximo domingo.

O Jornal de Oleiros seguiu atentamente o que se passou com os diversos partidos e coligações no distrito de Castelo Branco e chega à conclusão que, à exceção de ontem, a campanha foi muito morna ou nalguns casos inexistente. Contatos de rua residuais, a mostrar que as candidaturas têm a perfeita perceção de que os portugueses em geral e os beirões em particular estão muito pouco motivados para o que estas eleições representam para o coletivo, a importância de que se revestem não só em termos europeus mas também no contexto nacional, após três anos de políticas económicas restritivas e uma austeridade severa a que os portugueses estiveram sujeitos. Seria de esperar um pouco mais de mobilização, o que não veio a acontecer e se no litoral do país isso se fez sentir, exceção a casos pontuais, por aqui no interior profundo, o único cheirinho a verdadeira campanha aconteceu com o mega comício do Partido Socialista, no Nercab, na cidade albicastrense, num pavilhão a abarrotar e com as mais de mil e trezentas pessoas firmes, numa espera superior a mais de hora e meia, já que inicialmente previsto para as 19h30, o comício só começou já para lá das 21h,30, hora a que chegou a caravana socialista oriunda do Porto onde fez a tradicional arruada na rua de Santa Catarina, só após o que se deslocou para Castelo Branco onde já aguardava António Vitorino que assim se juntou à campanha.

Aliança em Castelo Branco

Hoje as hostes socialistas terminam, no centro da cidade de Castelo Branco com uma arruada.

É o terminar de uma campanha que esteve longe de ser concorrida, entusiasta, um pouco à semelhança do que se passa com os eleitores.

As restantes candidaturas primaram pelo mesmo diapasão.

Algumas foram completamente ausentes da região. Não se viu o Bloco de Esquerda, o Livre passou ao lado, e todas as restantes candidaturas de menor expressão eclipsaram-se. Restou a Aliança Portugal, com aparições pontuais pautadas pela “vergonha” no contato com as pessoas e a CDU com pequenas intervenções cirurgicamente escolhidas.

PS em Castelo Branco

Uma campanha envergonhada, pobre de meios, e a primar pela ausência ou quase.

Domingo se verá se foi a melhor estratégia.

JL

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *