António d’Orey Capucho apoia Francisco Assis e vota PS

DECLARAÇÃO

António Capucho

 ELEIÇÕES PARA O PARLAMENTO EUROPEU:

EU VOTO PS!

Como é público, há cerca de dois anos suspendi a militância e afastei-me do Partido em cuja fundação e implantação estive envolvido, por discordar da deriva ideológica que o afastou da matriz social-democrata e da estratégia governativa que assumiu nos últimos anos.

Sou um cidadão partidariamente independente.

Nas próximas eleições para o Parlamento Europeu considero ser essencial a participação de todos, pelo que cumprirei o meu dever cívico de votar na lista que entendo melhor defender os interesses do nosso País e acredite numa Europa solidária, coesa, politicamente robustecida e que privilegie o crescimento económico e o emprego. Continuo europeísta, apesar de todas as vicissitudes e erros de percurso da construção europeia.

Ora, a coligação PSD/CDS que nos governa afasta-se profundamente, na política interna e na estratégia europeia, do caminho que defendo para que o País possa ultrapassar a crise em que está mergulhado. De facto, o Governo persiste na austeridade excessiva que leva ao definhar da economia, ao agravamento de desemprego e ao empobrecimento dos portugueses, sem resolver os principais problemas estruturais do País, como decorre designadamente da incapacidade de formular uma estratégia consequente de reformas e de inverter o crescimento da dívida.

Consequentemente, considero mesmo que a política governativa deve merecer nas urnas um claro voto de protesto por parte dos cidadãos eleitores.

Entretanto, a candidatura do PSD/CDS ao Parlamento Europeu não só assume uma posição inteiramente seguidista e laudatória das políticas governativas que considero perversas, como o cabeça de lista se permite  insultar o conjunto plural de cidadãos, entre os quais me encontro, que assinaram e submeteram a debate público o documento “Preparar a reestruturação da dívida para crescer sustentadamente”.

Ao contrário, ocorre que me identifico no essencial com o Manifesto Eleitoral do PS.

Acresce que a candidatura socialista é encabeçada por Francisco de Assis, que tive o gosto de conhecer mais de perto quando liderávamos os respectivos grupos parlamentares na Assembleia da República, pessoa que é merecedora da minha confiança e admiração pelas qualidades pessoais e políticas que lhe reconhecemos.

O mesmo apreço tenho pela generalidade dos demais candidatos socialistas que integram uma lista corajosamente paritária e em que me permito distinguir Maria João Rodrigues, que ocupa o segundo lugar, com cuja visão prospectiva sobre a União Europeia, que nos dá a conhecer na obra escrita e em intervenções públicas, me identifico no essencial.

Por tudo o que antecede, em consciência e em coerência, obviamente votarei PS!

António d’Orey Capucho

* Colunista Especializado do Jornal de Oleiros

 

Maio de 2014

 

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *