História, monumentos e tradições foram tema de workshop

LADOEIRO

Armindo Jacinto e Idalina Costa no workshop

Partir à descoberta da história, monumentos e tradições do Ladoeiro, no concelho de Idanha-a-Nova, foi a proposta de um workshop que decorreu no passado dia 19 de abril.

Dezenas de pessoas aceitaram o desafio e foram guiadas pelo investigador António Maria Romeiro Carvalho, natural do Ladoeiro, numa visita ao património histórico-cultural da freguesia.

No arranque do workshop, o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, desafiou António Romeiro Carvalho a registar em livro o resultado das suas investigações e manifestou o interesse da autarquia em apoiar o projeto.

Temos o dever de preservar as heranças que recebemos dos nossos avós, até porque acreditamos que o nosso vasto património pode ser fator de criação de riqueza, emprego e desenvolvimento sustentado”, afirmou Armindo Jacinto.


Também o presidente da Junta de Freguesia de Ladoeiro, Gonçalo Costa, sustentou a importância destes eventos para o reavivar da memória e das tradições locais.

A atividade iniciou-se com a análise da toponímia das ruas do Saco e da Porta, usadas como exemplos do processo popular de nomeação de lugares. António Romeiro Carvalho quis demonstrar que muitos lugares do Ladoeiro têm toponímia fenício-cananita, cuja origem remonta à presença daquele povo na Península Ibérica, onde durante dois séculos ter-se-á unido aos lusitanos na luta contra os romanos.

Durante a tarde escutaram-se relatos históricos junto de vários monumentos e locais emblemáticos da freguesia. Visitou-se a casa onde morou o famoso ladrão José Tomé, que terá vivido no final do XIX e início do século XX; a Fonte Grande; a Capela do Espírito Santo; a Fonte das Pias, que até inícios do século XX foi uma das principais zonas de pastos comuns e campos abertos no concelho de Idanha-a-Nova; o Cemitério Velho e a Igreja Matriz.

O workshop foi uma organização conjunta da Junta de Freguesia de Ladoeiro e do Clube de Praticantes de Atividades Outdoor, com apoio do Município de Idanha-a-Nova.

Esta entrada foi publicada em Destaques, Idanha-a-Nova. ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *