Autarcas querem respostas do ministério sobre cuidados de saúde

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL MÉDIO TEJO

Hospital de Abrantes

Os autarcas do Médio Tejo (CIMT) mostraram-se hoje preocupados com a prestação dos cuidados de saúde na região, tendo deliberado, em sessão extraordinária, solicitar uma audiência junto do Ministério da Saúde para esclarecimentos.

Depois de um encontro que teve como ponto único a análise da prestação dos cuidados de saúde no Médio Tejo, os representantes dos 13 municípios referem, em comunicado, “toda a preocupação, as dúvidas e as questões que se colocam com a publicação da portaria 82/2014 de 10 de abril“, relativa a uma classificação do parque hospitalar.

No documento, assinado pela presidente da CIMT, Maria do Céu Albuquerque, também presidente da Câmara de Abrantes, pode ler-se que a publicação da referida portaria “coloca questões de grande pertinência sobre o atual quadro de valências exercidas“, pelo que as autarquias exigem “saber, de forma clara e inequívoca, quais são as orientações de gestão que serão transmitidas pela tutela ao próximo Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo“.


Os autarcas solicitam publicamente “um novo pedido de audiência” ao ministro da Saúde e fazem questão de “manifestar e fazer eco da preocupação crescente com o que pode estar em causa, quer do ponto de vista qualitativo, quer do ponto de vista quantitativo”, relativamente aos cuidados de saúde na região.

A portaria visa reorganizar toda a oferta hospitalar nacional, sendo que, para os hospitais pertencentes ao Grupo I, o mais baixo do conjunto de grupos, como é o caso dos hospitais que compõem o Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) – Abrantes, Tomar e Torres Novas -, e ainda o hospital de Santarém, existem valências hospitalares que apenas serão viáveis se houver um número mínimo de população servida e se existir disponibilidade de recursos humanos.

Ao serem integrados no grupo I, indicam, os hospitais do CHMT e o de Santarém correm o risco de vir a perder algumas valências, como a obstetrícia, a oftalmologia, a pneumologia ou a cardiologia.

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo é constituída pelos municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

*Com gentileza da Lusa
Esta entrada foi publicada em Destaques. ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *