Seminário transfronteiriço debate cooperação e desenvolvimento rural

IDANHA-A-NOVA

A comunidade de trabalho da eurorregião Alentejo-Centro-Extremadura (EUROACE) reuniu-se em Idanha-a-Nova, no passado dia 29 de abril, num seminário organizado pela sua Comissão Setorial de Agricultura e Desenvolvimento Rural, com o apoio da Câmara Municipal.

Mesa do Seminário

O evento decorreu no Centro Cultural Raiano, onde marcaram presença mais de 80 representantes de Grupos de Ação Local (GAL) portugueses e espanhóis.

Intitulado “Cooperação e desenvolvimento rural. Experiências e perspetivas para 2014-2020”, o seminário visou aproximar os GAL das três regiões que integram a EUROACE e refletir sobre as oportunidades para este território decorrentes do novo quadro comunitário de apoio.

Na abertura dos trabalhos, o presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, frisou que a cooperação transfronteiriça “é uma oportunidade para os territórios da EUROACE, em geral caracterizados pela ruralidade, caso estes sejam proactivos e encontrem formas de promoverem, em conjunto, o seu desenvolvimento económico e social”.

Nesta sessão de abertura estiveram ainda representadas as comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro e do Alentejo, as direções regionais de Agricultura e Pescas do Centro e do Alentejo e a Dirección General de Desarrollo Rural do Governo da Extremadura.

Grupo de participantes

Cooperação, inovação e desenvolvimento foram algumas das palavras-chave de um encontro onde foram apresentados projetos que envolvem parcerias transfronteiriças e transnacionais e estratégias e metodologias de apoio ao empreendedorismo no mundo rural.

A jornada terminou com uma visita à Incubadora de Empresas de Base Rural, projeto promovido pelo Município de Idanha-a-Nova. Nos 547 hectares disponibilizados na Herdade do Couto da Várzea foram já celebrados contratos com 46 promotores de projetos de base agrícola e pecuária, que representam uma perspetiva de criação de mais de 1000 postos de trabalho, entre postos permanentes e sazonais.

Esta entrada foi publicada em Destaques, Economia, Idanha-a-Nova. ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *