Paulo Rangel ataca violentamente o Partido Socialista

ALIANÇA PORTUGAL NO DISTRITO DE CASTELO BRANCO

O cabeça de lista da coligação Aliança Portugal considerou hoje, dia 5 de maio, “muito positiva” a decisão de uma “saída limpa” do Programa de Assistência e Económica Financeira e afirmou que o Partido Socialista revelou “uma insensibilidade social” pelas reações à decisão.

Efetivamente o que se trata é uma atitude que revela uma grande insensibilidade social e que não respeita os sacrifícios dos portugueses”, disse Paulo Rangel, no Fundão, durante uma ação de campanha que está a levar a cabo, ao longo do dia, no distrito de Castelo Branco.

Paulo Rangel e Nuno Melo em leitura atenta do Jornal de Oleiros

Presente também nesta ação, que começou nas ruas e mercado semanal do Fundão, Nuno Melo, candidato da Coligação Portugal às europeias de 25 de maio, mostrou-se chocado com o facto de Francisco Assis ter dito que não festejará a saída da ‘troika’ e assumiu não “achar normal” que, “em tempos de crise” se espalhem “cartazes caríssimos dizendo ‘mudança’, quando estes representam os rostos dos que trouxeram a ‘trioka’ para Portugal”.

A esta ação seguiu-se um conjunto de outras ações na Covilhã e a tarde iniciou-se com uma reunião na Biblioteca de Castelo Branco com empresários do setor agro-florestal, e terminará com um jantar com apoiantes na Sertã.

Adelina Martins, Carlos Almeida e Fernando Ruas

Após a reunião de Castelo Branco, a mandatária distrital Adelina Martins e os candidatos Paulo Rangel, Nuno Melo, Fernando Ruas e Carlos Almeida disponibilizaram algum do seu tempo para um encontro com a comunicação social, no ambiente informal de uma esplanada nas “docas”, onde Carlos Almeida traçou o perfil das propostas da coligação entre o PSD e o CDS, que permitam alavancar aquilo que são os dois princípios fundamentais, o primeiro “crescimento económico do nosso distrito, através do agroalimentar” e o segundo “atacar aquele que é o nosso maior problema, a desertificação“, pelo que “temos que puxar por um conceito que nos é particularmente caro que é lutar pelo estatuto de ‘territórios de baixa densidade populacional’”, aliás na base dos princípios que inspiraram a fundação da Europa, que são o da “solidariedade e o da coesão”.

Carlos Almeida acabaria lançando um desafio “à pessoa que integra a lista do PS, oriunda do distrito” [Maria José Batista], para que venha “debater as propostas do PS em confronto com as ideias do candidato da Aliança Portugal” [Carlos Almeida].

Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *