Carro de combate evoca 25 de Abril e combatentes nas ex-colónias

PENHA GARCIA

Há cerca de 30 anos que o carro de combate está exposto numa praça de Penha Garcia.

Foi, agora, integrado numa instalação da escultora Ana Mena, inaugurada no dia 26 de abril, por Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

 

Inauguração

O projeto é constituído por um conjunto de cravos alusivos às comemorações dos 40 anos do 25 de Abril e posteriormente, irá incluir quatro figuras humanas à escala real. Uma simboliza os habitantes de Penha Garcia, homenageando os combatentes locais, e as restantes simbolizam uma família de visitantes aludindo ao espanto provocado pelo carro de combate.

A intervenção foi promovida pela Câmara de Idanha-a-Nova e Junta de Freguesia de Penha Garcia, com o intuito de contextualizar a presença do “carro de combate” numa aldeia conhecida pelo seu património natural e histórico-cultural.

Na inauguração oficial da instalação, Armindo Jacinto, referiu que, a obra de Ana Mena vem dar sentido à presença do carro de combate em Penha Garcia, defendendo que a história do veículo e a sua popularidade tornou-o parte integrante da aldeia.

O carro de combate chegou a Penha Garcia há quase 30 anos por solicitação da Junta de Freguesia local, numa época em que era comum as Forças Armadas cederem veículos militares abatidos para adorno de localidades portuguesas.

Uma vez que este modelo de carro de combate foi usado na Revolução dos Cravos, o “tanque” ficou, desde essa altura, em exposição no então Largo 25 de Abril, hoje Largo do Chão da Igreja.

A instalação foi idealizada pela artista Ana Mena, natural de Lisboa mas com raízes em Penha Garcia, onde atualmente reside, com mestrado em Escultura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa.

O monumento evoca a memória dos combatentes de Penha Garcia, em particular os que estiveram na guerra nas ex-colónias, e alude ainda à conturbada convivência dos habitantes da freguesia com o carro de combate e às diferentes reações que o veículo provoca nos visitantes.

No local será ainda colocada uma placa evocativa dos combatentes de Penha Garcia que perderam a vida na Guerra do Ultramar.

Esta entrada foi publicada em Destaques, Idanha-a-Nova. ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *