C.C.V. da Floresta mostra “Voz do Pinho” de António Dias Ribeiro

DE 13 DE ABRIL A 30 DE JUNHO

Juntemos os trabalhos das exposições “O Cheiro a Terra Queimada”, Proença-a-Nova, 2012 e “Portas de Ródão”, Cactejo, 2013 e o resultado é “Voz do Pinho”. Está patente desde 13 de abril e manter-se-á disponível até 30 de junho, no Centro Ciência Vida da Floresta em Proença-a-Nova. Falamos da nova exposição de António Dias Ribeiro que junta ainda outros trabalhos previamente apresentados em França e no Sultanato de Omã. É o reencontro entre o artista e a Beira Interior.

A primeira abordou o grande incêndio que em 2003 que assolou a Serra das Talhadas, procurando os trabalhos e textos acompanhantes retratar não só a paisagem, mas também o drama e o pânico causados pelo fogo que matou todo o verde da Serra.

No decorrer da inauguração da exposição

Em “Portas de Ródão” abraçou-se a paisagem natural criada pelo rio Tejo, e o encontro com a garganta geológica que deu o nome à exposição.

Neste seu último percurso pela montanha, António Dias Ribeiro caminhou nas paisagens da zona do pinhal, absorvendo as suas cores e formas, as suas vivências e preocupações quotidianas. Sente-se o cheiro dos citrinos em flor, adivinham-se as videiras em fruto da cor do vinho, imagina-se o perfume da azeitona acabada de esmagar, nasce o desejo de sujar as mãos na terra.

Trabalho de António Dias Ribeiro

Respira-se a frescura emanada das seivas do sobreiro, do eucalipto, da urze, do medronheiro. Fazem-se planos, descansa-se no silêncio e na sombra do grande senhor da terra: O PINHEIRO.

Sobre o autor

António Dias Ribeiro nasceu em Chão do Galego e cresceu em Catraia Cimeira, ambas na Beira Baixa. Reside e trabalha em Londres.

O seu trabalho é extensivo ao vidro, barro, mármore, os quais usa nas mais diversas formas e estados físicos, fazendo uso da luz e transformação de espaço.

Desenvolve projetos e parcerias num contexto de arquitetura e design contemporâneos. Mostra regularmente numa área abrangente de diversos países Europeus, Médio Oriente e América.

Esta entrada foi publicada em Destaques, Proença-a-Nova. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *