Bloco dá uma no cravo e outra na ferradura

ABRIL É DE TODOS

Cravo de Abril

Em comunicado chegado à redação do Jornal de Oleiros, o Bloco de Esquerda de Castelo Branco (BE), depois de reconhecer “o esforço que o executivo do Município de Castelo Branco teve em querer comemorar de forma digna os 40 anos do 25 de Abril de 1975” e de considerar que “é um programa diferente e rompe com o passado”, vem tecer algumas críticas nomeadamente quanto à forma encontrada para os espetáculos musicais, considerando que teria sido mais consistente terem sido “oferecidos à cidade e ao concelho e realizados em céu aberto”, gratuitos, no caso do espetáculo do Sérgio Godinho, de forma a tornarem-se “mais abrangente, acessível a toda a população”.

Joaquim Morão

O BE considera que esta falta de sensibilidade “é desvirtuar o espírito de Abril”.

Sem colocar em causa a atribuição da medalha de ouro ao ex-presidente Joaquim Morão, o Bloco, no entanto, afirma que “não entendemos o sentido de oportunidade da mesma decorrer durante estas comemorações”, mas antes “entendemos que esta homenagem caberia no Dia da Cidade”.

Joaquim Morão merece-nos todo o respeito e o seu percurso de autarca é uma referência Nacional”, refere ainda o BE no comunicado para acrescentar que “em alternativa, teria todo o sentido e mérito a homenagem ao democrata Manuel João Vieira”, para concluir “pois este homem foi um antifascista convicto e um dos obreiros da Constituição Portuguesa. Esta omissão política não pode passar despercebida aos mais atentos e aos defensores de Abril”.

Manuel João Vieira

Recorde-se que Manuel João Vieira foi, a par de Mário Branco, um dos Deputados Constituintes, eleitos para a Assembleia Constituinte, em 1975, que deu uma elevada contribuição para o articulado na área da justiça da Lei Fundamental do País.

Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *