Terror nazi em exposição no Cybercentro de Castelo Branco

FOTOGRAFIA ATÉ 31 DE MAIO

Casimiro Madail

Está em patente no Cybercentro, Castelo Branco, desde dia 1 de abril e até 31 de maio, a exposição de fotografia Lugares com Memória de Casimiro Madail.

Entre 1942 e 1944, judeus de toda a Europa foram transportados para as câmaras de gás existentes de Auschwitz-Birkenau, conjunto de campos de concentração nazi, situado no sul da Polónia, e que constituem um dos maiores símbolos do holocausto perpetrado pelo nazismo durante a Segunda Guerra Mundial.

Auschwitz

Depois de uma visita a alguns daqueles locais, o autor da exposição confessa “ninguém fica indiferente [àquele local]”. “As nossas emoções alteram-se a cada onda que abraça aquelas praias e agitam-se no silêncio exigido pelos inúmeros testemunhos daqueles campos”, acrescenta Casimiro Madail.

Para além dos campos de extermínio, a mostra contempla fotografias do desembarque na Normandia, também conhecida como Operação Overload e Neptuno, durante a Segunda Guerra Mundial. Consistindo na maior invasão anfíbia de todos os tempos, com o desembarque de mais de 160 mil tropas, o desembarque ficou conhecido na história como o Dia D.

De acordo com o diretor do Cybercentro CB, Lino Galvão, “esta é mais uma grande exposição que o Cybercentro CB teve oportunidade de acolher, não só pela qualidade fotográfica do trabalho realizado, como pela dimensão histórica e simbólica que a mesma incorpora e que vale a pena visitar”.

Birkenau

Lugares com Memória, de Casimiro Madail, é um conjunto de fotografias que pretende refletir, ainda que de forma ténue, o sentir daqueles locais que ficaram na memória coletiva pelo significado e violência a que estão associados.

Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques. ligação permanente.

Uma Resposta a Terror nazi em exposição no Cybercentro de Castelo Branco

  1. Joaquim Vitorino diz:

    Um crime contra a Humanidade que ensombrou alguns dos acontecimentos positivos do século XX, como por exemplo a chegada do Homem á Lua; os Judeus sobreviveram como povo, e ganharam uma Nação; mas para além dos 70 milhões de mortos que os alemães provocaram nas duas grandes guerras do século XX, digo provocaram porque lhes deram início, alguém se está a esquecer dos 20 milhões que morreram á fome em toda a Rússia, e mais concretamente no Arquipélago do Gulag; os novos patrões da Europa parece que não aprenderam a lição; a faltam de solidariedade dos ricos para com os pobres da Europa, e a brutalidade dos fortes contra os fracos como se viu na Crimeia com o recente caso ucraniano, é para ter em conta; é que para próxima os ofendidos, vão reagir de uma maneira diferente; não haverá condescendência. Parabéns a Casimiro Madail

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *