Armindo Jacinto representa Municípios na Rede Rural Nacional

IDANHA-A-NOVA

O presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, foi indicado, pelos órgãos dirigentes da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), como representante da ANMP no Comité de Acompanhamento do Programa da Rede Rural Nacional, ao longo do corrente mandato autárquico, 2013 – 2017.

Armindo Jacinto irá acompanhar todos os processos deste programa e representar a ANMP nas reuniões que irão decorrer ao longo do mandato.

A Rede Rural Nacional (RRN) é uma estrutura de ligação entre agentes com papel ativo no desenvolvimento rural, que querem partilhar as suas experiências e conhecimentos, melhorar o desempenho e obter melhores resultados.

Refira-se que o mundo rural tem sido uma bandeira utilizada pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova através de vários projetos, em defesa de muitos municípios com características de ruralidade neste país, também caracterizados como municípios de baixa densidade populacional. Nesse sentido foi já criada a Federação Portuguesa de Turismo Rural, com sede em Idanha-a-Nova, e a Secção de Municípios de Baixa Densidade e do Mundo Rural aprovada ontem, por unanimidade, em Conselho-geral da ANMP.

Estas iniciativas visam desenvolver territórios através da criação de oportunidades de investimento, da criação de riqueza e de emprego e assim contribuir para o desenvolvimento sustentado do país. Saliente-se que os municípios com estas características representam mais de 50 % da totalidade dos municípios de Portugal Continental e Ilhas e podem representar uma oportunidade para as gerações jovens e qualificadas, onde podem desenvolver os seus projetos de vida, combatendo o despovoamento, a desertificação de solos e as assimetrias regionais.

Armindo Jacinto

Armindo Jacinto é também membro da Comissão Nacional de Coordenação do Combate à Desertificação, entidade que tem a finalidade de desenvolver o Programa de Ação Nacional de Combate à Desertificação (PANCD) 2014-2024, cuja proposta foi apresentada recentemente em Idanha-a-Nova e que agora aguarda aprovação do Conselho de Ministros durante o primeiro semestre deste ano. Este PANCD é integrado segundo as orientações das Nações Unidas de Combate à Desertificação.

Esta entrada foi publicada em Autarquias, Destaques, Idanha-a-Nova. ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *