Natalidade domina sessão da Assembleia Municipal

PROENÇA-A-NOVA

A questão da natalidade e da necessidade de esta aumentar no concelho de Proença-a-Nova dominou a sessão da última Assembleia Municipal

João Paulo Catarino

O presidente da Câmara, João Paulo Catarino afirma que a natalidade não é um problema que os municípios possam resolver com subsídios, numa resposta ao tema que dominou a Assembleia Municipal.

“Não acredito que alguém tenha um filho porque a Câmara lhe dá um subsídio de 5.000 euros. Isto é tapar o sol com a peneira, não é por aí que se resolve um problema estrutural”, referiu João Paulo Catarino.

O autarca sublinhou que é preciso “que toquem as campainhase considera fundamental que se faça algo rapidamente, porque “ainda se está a tempo de resolver o problema com os portugueses”.

João Paulo Catarino explicou que este já não é só um problema do concelho ou do interior, mas sim “transversal a todo o país”.

“Não acredito nos subsídios das Câmaras para aumentar as taxas de natalidade”, disse o autarca, sublinhando ainda que é importante que se aproveite o próximo quadro comunitário de apoio para se estabelecerem “políticas sérias de apoio à natalidade”.

“Bastava dar condições às pessoas com três ou quatro filhos para um deles [pais] optar por ficar em casa e receber o vencimento por completo. Esse valor vai ficar todo na economia nacional, na compra de alimentos e produtos para os filhos”, referiu.

João Paulo Catarino

João Paulo Catarino defendeu políticas idênticas às que foram adotadas por outros países europeus para combater a diminuição da taxa de natalidade e acrescentou que não é preciso inventar novamente a roda, porque essa já foi inventada”.

Esta entrada foi publicada em Autarquias, Destaques, Proença-a-Nova. ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *