Novos motivos de interesse e desenvolvimento para Oleiros

Trilho dos Apalaches de Oleiros avança a bom ritmo

A Grande Rota Moradal-Pangeia, a qual está a ser implementada no concelho de Oleiros (freguesias de Estreito-Vilar Barroco, Orvalho e Sarnadas de S. Simão) e que corresponde ao trilho português do IAT (International Appalachian Trail), vai ser uma realidade em breve. Os trabalhos estão já a decorrer no terreno e a partir do dia 1 de março estão previstas operações de abertura e limpeza de pequenas “veredas” e desobstrução de passagem, as quais incluem corte de matos existentes e pequenas desramações de árvores ou arbustos. Estes vão ser efetuados por gestão moto-manual da vegetação, sendo o material sobrante incorporado no solo.

Recorde-se que este é um projeto pioneiro em Portugal, o qual visa a internacionalização do património natural e arqueológico do concelho, através da sua integração no maior trilho contínuo de pegadas do mundo. O projeto enquadra-se no conceito Rota das Montanhas, uma estratégia turística municipal diferenciadora e o nome “Grande Rota Moradal-Pangeia” deve-se, por um lado, à emblemática montanha quartzítica na qual o percurso se desenvolve (muito valiosa em geo e biodiversidade) e por outro, ao continente que existiu até há 200 milhões de anos e que reunia todos os continentes que existem atualmente.

Com a introdução em Portugal do mais famoso percurso pedestre do mundo, mais precisamente em Oleiros, permite-se não só essa ligação transcontinental, numa aproximação ao mercado americano, como também se potencia a diversificação da oferta turística desta região, apostando no turismo de natureza e no touring cultural e paisagístico.

Via Ferrata


Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques. ligação permanente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *