INQUIETUDE – Exceções

Inquietude

Exceções

Há bastante tempo percebi que alguns jornalistas estavam a ser comprados pelo Governo, direta ou indiretamente. Simplesmente mudaram de ideologia e de sentido para agradar a quem lhes pagava.

Felizmente há ainda exceções. Mário Soares

Mário Soares

Não posso estar mais de acordo com esta afirmação de Mário Soares, feita na sua coluna habitual de opinião no Diário de Notícias.

Infelizmente aquilo que Soares diz é pura realidade.

Um pouco por todo o País, constata-se, cada vez mais, que esta é a prática diária, no jornalismo português.

Profissionais da informação que deviam, segundo o seu código deontológico, escrever com isenção, prestam-se, a troco do vencimento muitas vezes sob a forma de recibo verde, a prestar vassalagem ao poder económico dos grandes grupos com interesses instalados, também no poder político, e a ser correia de transmissão, na forma e no conteúdo, do discurso e propaganda desse poder.

Contrariamente ao que opina Mário Soares, penso que este triste fenómeno não é só de agora e com este governo. O problema começou há vários anos e têm-se vindo a agravar, tendo atingido patamares perfeitamente indecentes.

Algemas...

Nos jornais nacionais, regionais e locais, mas também nas rádios e televisões, há tristes exemplos disso mesmo. Evidentemente que há exceções.

Foi por isso que abracei o projeto do Jornal de Oleiros.

O reforço da equipa, e é disso que se trata, em primeira análise, visa não só o crescimento do jornal em termos de influência na região, mas visa sobretudo dar a toda a zona da Beira Baixa, uma voz escrita que tem por lema “Não há liberdade sem imprensa livre”.

Liberdade...

Assumimos a nossa independência em relação ao poder político e económico, tenha ele a máscara que tiver, internacional, nacional, regional ou local.

Não abdicamos da verdade e da liberdade. Saberemos solidificar o projeto com a necessária consolidação económica mas respeitando a isenção, a verdade e a liberdade a que nos obrigámos quando nos comprometemos com este projeto.

Por isso seremos, sempre, uma das exceções de que falava Mário Soares.

* José Lagiosa, Director-Adjunto

Inquietude, publica-se todas as quintas-feiras.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques. ligação permanente.

Uma Resposta a INQUIETUDE – Exceções

  1. Joaquim Vitorino diz:

    Infelizmente meu Ilustre Amigo, o que o Dr. Mário Soares diz, é a ponta do icebergue do que verdadeiramente se está a passar na imprensa, que há uns tempos vem a ser dominada por dois ou três grupos económicos; sobre a pressão do despedimento, são muitos os que têm que escrever o que lhes mandam ou a manterem-se em silêncio; e o resultado é um jornalismo medíocre e a população mal informada. Ainda hoje veio a público um infantário a funcionar em 2 assoalhadas na Amadora Av. Elias Garcia, com 50 crianças entre os 3 e 5 anos empilhadas como animais, com apenas uma funcionária e uma ajudante “foi esta que “denunciou” e que as autoridades ( camuflaram por interesses políticos ) esta dramática situação quase um mês. Os pais com dificuldades, pagavam 100 euros mensais, mais 12 em alimentos. Vou lutar até ao resto da minha vida, contra esta monstruosa assimetria social. Abraço J. Vitorino

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *