Festival Literário de Castelo Branco – Biografias III

Biografias (III)

André Letria

Nasceu na em Lisboa, em 1973. As suas ilustrações percorrem as páginas de livros e jornais desde 1992. Ganhou prémios como o prémio Gulbenkian, em 2004, o Prémio Nacional de Ilustração, em 2000, ou o Award of Excellence for Illustration, atribuído pela Society for News Design (EUA). Há livros seus publicados em diversos países, como o EUA, Brasil, Espanha ou Itália. Faz ilustrações para o The New York Times. Realizou filmes de animação e fez cenários para teatro. É membro do júri do Prémio Digital da Feira do Livro Infantil de Bolonha. Em 2010, criou o Pato Lógico.

André Letria

 

 

 

 

 

Gonçalo Salvado

Nasceu em 1967, em Lisboa, tendo residido toda a sua infância e a sua juventude em Castelo Branco. Licenciado em Filosofia, publicou oito livros de poesia: Quando (A Mar Arte, 1996); Embriaguez (Sirgo, 2001); Iridescências (Sirgo, 2002); Duplo Esplendor (Afrontamento, 2008); Entre a Vinha (Portugália Editora, 2010); Corpo Todo (Labirinto, 2010); Ardentia (Editorial Tágide, 2011) e Seminal (Lua de Marfim, 2012). Como antologiador, publicou em 1999 a transcrição Camões Amor Somente (Caja Duero) e foi coautor de Cerejas: Poemas de amor de autores portugueses contemporâneos (Editorial Tágide, 2004) e de Tarde Azul: Poemas de amor de Saúl Dias, Desenhos de Júlio (Bonecos Rebeldes, 2008). Em 2013 participou na exposição coletiva Artistes Poètes, Poètes Artistes: Poésie et Arts Visuels au XXe siècle au Portugal (Fundação Calouste Gulbenkian, Paris).

Maria Manuel Viana

Nasceu na Figueira da Foz, onde estudou até entrar para a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Durante os cinco anos em que tirou Filologia Românica, deu aulas à noite na Escola Bernardino Machado, na Figueira da Foz. Em 1979, enganou-se a preencher o boletim de concurso de professores e foi colocada em Castelo Branco, cidade que adotaria como sua e onde viveu durante mais de 20 anos. Escreveu os romances A Paixão de Ana B., A Dupla Vida de Mª João , Damas, Ases e Valetes (com Ana Benavente), O Verão de Todos os Silêncios, estando Teoria dos Limites no prelo. Traduziu os dois últimos Premios Nacionales de la Crítica: O Dia de Amanhã, de Ignacio Martinez de Pisón, e A Filha do Leste, de Clara Usón.

 

Gonçalo Salvado

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *