Festival Literário em Alcains e Castelo Branco – Biografias (II)

 

Festival Literário

BIOGRAFIAS 
Em desenvolvimento
Fernando Dacosta
 

Romancista, dramaturgo, conferencista, jornalista, nasceu em Angola, de onde saiu, em criança, para o Alto Douro.

Fixado em Lisboa, cursa Letras e inicia-se no jornalismo e na literatura. Integrou as redações de órgãos de comunicação como a Flama, o Diário de Lisboa, o Diário de Notícias, O Jornal, o Público e a Visão.

Tem mais de 25 obras publicadas, entre as quais se destacam a peça Um Jipe em Segunda Mão, sobre a Guerra Colonial (Prémio de Teatro da RTP, da Associação Portuguesa de Críticos, da Casa da Imprensa), o romance O Viúvo (Grande Prémio Círculo de Leitores-LER), as narrativas Moçambique, Todo o Sofrimento do Mundo (prémios Gazeta e Fernando Pessoa), Os Retornados Mudaram Portugal (prémio Clube Português de Imprensa), Máscaras de Salazar e Os Mal-Amados, e o álbum Salazar: Fotobiografia.

Em 1995 foi agraciado com a Ordem do Infante D. Henrique e, em 2013, eleito sócio correspondente da Academia de Ciências de Lisboa, secção de Letras.

 
Fernando Dacosta

 

 

 

 

 

 Maria João Lopo de Carvalho

Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas. Foi professora de português e de inglês e trabalhou como copywriter em publicidade. Passou ainda pelas áreas de Educação e Cultura na Câmara Municipal de Lisboa. O seu primeiro bestseller, Virada do Avesso, foi publicado pela Oficina do Livro em 2000. Tem mais de 50 títulos editados, entre romances, livros de crónicas, manuais escolares e dezenas de livros infantojuvenis, a maioria deles no Plano Nacional de Leitura. Em 2011, editou o seu primeiro romance histórico, Marquesa de Alorna, que, em pouco tempo, se tornou um êxito de vendas.

 
M. João Lopo Carvalho

 

 

 

 

 

José Pires

É natural de Castelo Branco, onde vive. Foi professor de todos os níveis de ensino, tendo concluído a sua vida profissional no ensino superior, onde lecionou nos últimos 25 anos de atividade docente. É autor de, entre outros títulos, Manifesto do Imaginário (2000), Sonhar com Comenius (2005), Os Lápis Transmaginadores e os Segredos do Castelo Azul (2007), A Viagem (2008) e As Cadeiras de Tiago (2009). Desde 2011 que se tem dedicado à tradução de literatura infanto-juvenil, nomeadamente os quatro volumes da coleção «André Cabelo-em-pé», de Guy Bass; os quatro volumes da coleção «Alien Invaders», de Max Silver; os quatro volumes da coleção «Sea Quest», de Adam Blade; Artemis Fowl: O Código Eterno, de Eloin Colfer; e Dark Lord: The Teenage Years, de Jamie Thompson. Atualmente é membro da Assembleia Municipal de Castelo Branco e presidente da Assembleia de Freguesia de Castelo Branco. Assume ainda a função de Comissário do Festival Literário de Castelo Branco.

 

José Pires

 

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *