Junta de Freguesia de Castelo Branco, activa e inclusiva

PLANO DE ATIVIDADES COM NOVIDADES

A Junta de Freguesia de Castelo Branco vai criar um Fundo de Emergência Social (FES) para 2014.

O presidente da autarquia justifica a criação do FES, com o aumento dos casos de dificuldades económicas que têm surgido na população devido à crise que se vive.

Cada vez surge mais gente a pedir apoio. São famílias com incapacidade financeira”, refere Jorge Neves.

A autarquia que tem a ação social como a sua principal prioridade, decidiu incluir no orçamento para 2014, uma verba inicial de 50 mil euros destinada ao FES e caso haja necessidade, a autarquia “irá reforçar esta verba”.

Jorge Neves diz que apesar de esta não ser uma função da junta, “as autarquias têm que se adaptar às necessidades” das populações.

Isto além de já trabalharem em articulação com as entidades que fazem apoio social.

O autarca refere ainda que este FES será devidamente regulamentado no sentido de enquadrar as situações que vão surgindo junto da Junta de Freguesia de Castelo Branco.

Tudo isto tem que ser gerido com bom senso. No início do ano contamos ter as linhas caracterizadoras do programa que se engloba no Castelo Branco Freguesia Solidária”.

Banco de Livros Escolares no Arco do Bispo

Outro projeto que a autarquia tem para o próximo ano, passa pela criação de um Banco de Livros Escolares.

“Esta é uma ideia que já vinha germinando. A junta vai servir de entreposto para troca de livros escolares. É mais uma forma de ajudar as famílias”, diz Jorge Neves.

A autarquia propõe-se a receber livros e colocar à disposição das pessoas de uma forma gratuita.

O Banco de Livros Escolares irá funcionar na Casa do Arco do Bispo, propriedade da autarquia, e que desta forma vai ser dinamizada.

O projeto implica ainda a contratação de dois professores que se encontrem desempregados, contratação que será feita através do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Projeto Ge(R)minar

No âmbito da geminação entre as freguesias de Castelo Branco (Beira Baixa) e de Castelo Branco (Ilha do Faial), e tendo em conta as contingências financeiras, Jorge Neves vai avançar com o projeto Ge(R)minar, cujo objetivo é manter bem viva a colaboração entre as duas freguesias com o mesmo topónimo.

O projeto passa pelo uso das novas tecnologias, envolvendo alunos do 1º ciclo do ensino básico de ambas freguesias, que vão divulgar de ambos os lados, o património histórico, cultural e ambiental das freguesias geminadas.

Acima de tudo queremos manter bem viva a colaboração entre as duas freguesias”, refere o autarca, sublinhando que este projeto foi acordado com o executivo açoriano.

Jorge Neves

 * Com Carlos Castela / José Lagiosa

 

 

 

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *