Covilhã aprovou o orçamento

COM CRÍTICAS DA OPOSIÇÃO

PS e presidentes das juntas aprovam Plano e Orçamento na Covilhã

Decorreu no passado dia 20 de dezembro a Assembleia Municipal da Covilhã, durante a qual os deputados socialistas foram secundados pela esmagadora maioria dos presidentes das juntas, na aprovação do Plano e Orçamento para 2014, orçado em 42,9 milhões de euros. A CDU votou contra (três votos), o PSD e o Movimento Acreditar Covilhã abstiveram-se (oito votos), que não se escusaram a criticar fortemente as opções da Câmara.
O presidente da autarquia serrana, Vítor Pereira referiu, na apresentação do documento, que este assenta em três vetores principais: “coesão social, desenvolvimento económico e finanças municipais”. Vítor Pereira defendeu ainda que este PO é das “freguesias” com uma verba de 1,2 milhões de euros, com vista a um conjunto de obras de requalificação de equipamentos existentes e a necessitarem de intervenção.

Está ainda previsto um conjunto de obras para 2014 dos quais se salienta o Pavilhão Municipal, o Jardim de Infância EB1 Penedos Altos, o Núcleo Museológico da Cultura Operária, a recuperação da Judiaria e da Zona Histórica e a recuperação da estrada entre S. Domingos e Canhoso, entre outras.

A Assembleia Municipal aprovou ainda, por unanimidade, um voto de louvor a Isilda Barata, deputada municipal do CDS/PP desde praticamente as primeiras eleições autárquicas.

“Um exemplo de saber fazer fortalece a democracia”, disse o presidente da Assembleia Municipal, Santos Silva.

Foi ainda eleito, por maioria, Pedro Leitão da junta de Cantar Galo/Vila Carvalho, como representante das freguesias para o Conselho Municipal da Educação.

* Com José Lagiosa

Câmara da Covilhã

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Covilhã, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *