“Ecos de Proença” apresentado em Espanha

Projeto divulgado como exemplo do contributo das bibliotecas móveis na recolha do património

Ecos de Proença

O projeto “Ecos de Proença”, que promove a recolha de fotografias, testemunhos de vida, lendas e outros contributos para a preservação da identidade cultural do concelho, foi apresentado no último fim de semana no 6º Congresso Nacional de Bibliotecas Móveis de Espanha. Realizado em Burgos, o encontro reuniu cerca de 70 participantes, que acolheram a experiência do projeto como exemplo do papel das bibliotecas móveis na recolha do património imaterial.

Iniciado este ano e com uma página no Facebook, o “Ecos de Proença” tem nas escolas e na Bibliomóvel parceiros privilegiados, mas lança a toda a comunidade o desafio de colaborar na partilha de memórias. Os interessados em enviar registos, sejam fotografias, vídeos ou testemunhos de vida, poderão obter informações através do e-mail ecosdeproenca@cm-proencanova.pt.

Bibliomóvel

Todos os materiais recolhidos são acompanhados de uma ficha própria de arquivo, que assegura a identificação dos autores. Em 2014 irá realizar-se uma exposição que pretende dar a conhecer algumas das recolhas efetuadas, importantes para a preservação de momentos históricos e vivências locais.

Organizado pela Associação de Profissionais de Bibliotecas Móveis espanhola (ACLEBIM), o 6º congresso focou os desafios lançados pelas novas tecnologias. Das redes sociais aos livros eletrónicos, foram muitos os exemplos de projetos desenvolvidos pelas bibliotecas para inovar a oferta e tornar o livro e a leitura mais atrativos e acessíveis a todos os públicos. As ferramentas hoje disponíveis tornam possível, por exemplo, dinamizar clubes de leitura virtuais, adicionar a livros códigos QR através dos quais os leitores acedem a vídeos ou ficheiros complementares ou reforçar a informação sobre fundos disponível online.

A Biblioteca Móvel tem estado representada nos congressos bianuais e em 2009 o bibliotecário Nuno Marçal foi distinguido com um prémio ACLEBIM, que regularmente reconhece os projetos com impacto junto da população. A partilha de experiências é uma das mais-valias dos encontros, em que este ano participaram representantes do Chile e da Colômbia, apresentando por exemplo os “biblioburros”, que levam o gosto pelos livros a comunidades isoladas em zonas montanhosas.

* Com Magda Ribeiro em Proença-a-Nova

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Proença-a-Nova. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *