Fernando Jorge tomou posse em Oleiros

Fernando Jorge discursa

ÚLTIMA HORA e em desenvolvimento

Fernando Jorge tomou posse como Presidente da Câmara Municipal de Oleiros, perante um Salão Nobre completamente cheio e a presença de notáveis de grande relevo como

Joaquim Morão

Joaquim Morão que estava acompanhado pelo novo Presidente da Câmara de Castelo Branco, Luis Correia e acompanhados por Paulo Moradias do PSD que foi candidato à Câmara.

Assumiram também funções o Vice-Presidente

Vitor Antunes

Vitor Antunes e os Vereadores Paulo Jorge Brás Urbano, António Jorge Mendes Dias e José Alípio das Neves.

Paulo UrbanoAntónio Jorge M. DiasJosé Alípio das Neves

Fernando Jorge discursou emocionado rodeado da Família que sempre o apoiou, agradeceu também a quem o acompanhou, nomeadamente José Jorge, saudou o povo Oleirense e prometeu trabalho, também uma gestão transparente.

A saúde, o ensino a juventude e o emprego e empreendedorismo são preocupações dominantes tal como a floresta e o turismo. “Nós todos, vamos conseguir tudo” disse.
Redacção

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Oleiros. ligação permanente.

Uma Resposta a Fernando Jorge tomou posse em Oleiros

  1. Armindo Ramos diz:

    POSSE DOS MEMBROS EXECUTIVOS DO MUNÍCIPE
    Como membro da comunidade deste Concelho permitam-me que cumprimente toda equipa eleita para o Municípe.

    Ao Dr. Fernando Jorge, enquanto Presidente, desejamos que continue a obra do seu antecessor na devesa do desenvolvimento do Concelho com vista a minimizar a desertificação social do interior.

    Enquanto médico, que exerça o seu poder de influência e argumentativo na defesa de melhorar os cuidados de saúde, nomeadamente, junto da população idosa, contrariando o atual modelo prescritivo, para um modelo mais holístico.

    Acreditamos ainda no Presidente e na sua equipa no combate ao fecho dos serviços públicos, como o caso das Finanças, que o Governo se prepara para concretizar, situação a verificar-se será mais uma “machada” na desertificação.

    Acreditamos na sua capacidade de dialogo e na linha de continuidade do seu antecessor, numa politica de proximidade com o tecido empresarial e com as “Gentes das nossas Terras” e num sentido mais lacto com as associações regionalistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *