A Universidade de Aveiro e o Projecto de Turismo para Emigrantes Portugueses

Projecto para o Turismo dos Emigrantes Portugueses – Resultados Finais
A Universidade de Aveiro, com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, da

Rádio e Televisão de Portugal, em particular a RTP Internacional, RDP Internacional e RDP África, e a

colaboração da Direcção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, aplicou um

inquérito, entre os meses de Julho-Outubro de 2012, junto das comunidades portuguesas no estrangeiro para avaliar o contributo do seu potencial regresso para o desenvolvimento do turismo nos seus locais de origem, em Portugal.

No final, foram obtidos 5157 questionários preenchidos válidos.

A recolha dos dados úteis, passíveis de terem um valor científico reconhecido, fez-se por correio, através da internet e do Facebook, pelas Páginas oficiais de artistas portugueses e da própria

Página do projeto disponível em:

 http://www.facebook.com/EmigrantesPortugueses

Os resultados definitivos foram tratados confidencialmente e resultam de um trabalho de investigação de doutoramento, intitulado de “O regresso dos emigrantes portugueses e o desenvolvimento do turismo em Portugal”, desenvolvido entre Abril de 2008 – Julho de 202, e ” Aprovado com 2012, e Unanimidade” no passado dia 13 de Fevereiro de 2013 na sala de Actos Académicos da Reitoria da Universidade de Aveiro.

A conclusão mais relevante do estudo relaciona-se com o facto de se constatar que o regresso dos emigrantes portugueses em idade ativa e com residência nas áreas rurais, que são as mais carenciadas e as suas de origem, pode contribuir para o desenvolvimento sustentável desses territórios, através do setor do turismo.

Neste âmbito, foi identificado o perfil do emigrante português com maior propensão para o regresso,

investimento e emprego no setor do turismo, em Portugal, e que mais dispõe de capital suficiente para

aí investir num negócio.

Para além disso, constatou-se ainda que algumas daquelas residências dos emigrantes, nomeadamente fentre as que foram construídas de raiz na década de 60, apresentam-se com forte potencial para virem a ser consideradas como património cultural em Portugal.

Na referida tese de doutoramento é ainda defendido que a conclusão mais relevante do estudo, aliada à existência de um património cultural lusófono na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que pode vir a ser explorado turisticamente, e à relação da proximidade linguística com os fluxos migratórios e o investimento direto no estrangeiro permitem igualmente argumentar pelo contributo dos emigrantes que falam a língua portuguesa para o desenvolvimento do turismo nas áreas mais carenciadas da CPLP.

O mesmo projeto de doutoramento teve também a colaboração da Associação Nacional das Freguesias,

do Observatório da Emigração, entre outras entidades oficiais ligadas ao poder local, Consulados e Embaixadas de Portugal no estrangeiro, da imprensa nacional, regional e dirigida às comunidades

 

portuguesas (nomeadamente o Lusojornal, Jornal de Oleiros, Povo de Portugal, O Século de Joanesburgo, O Correio de Venezuela, Lusoamericano, Mundo Lusíada, Tribuna Portuguesa, Sol Português, Lusopress, ABC Portuguese Canadian Newspaper, As Notícias, Correio, Contacto, Gazeta

Lusófona, O Clarim, Tribuna de Macau e Expressões Lusitanas) e, ainda, de alguns artistas de música

portuguesa, tais como o Tony Carreira, Camané, Ana Moura, Pedro Abrunhosa, José Cid, Adelaide

Ferreira, Mickael Carreira, Os Anjos, Emanuel, Magui Mateus, Miguel Rivotti, Alexandre Faria, Santos

e Pecadores, Santa Maria, Manuel Campos, Grupo Musical Santa Cruz, As Bombocas, João Claro, Élvio

Santiago, Sérgio Rossi e Marcelo & Alex Dupla, pela administração que fizeram do respetivo instrumento de pesquisa – um questionário – aos emigrantes portugueses.

Uma exposição mais detalhada com todos os resultados da investigação estará disponível num livro

sobre “Turismo e Emigração”, a ser publicado durante este ano pelos respetivos autores.

Os autores do estudo:

. Rossana Andreia Neves dos Santos

Doutorada em Turismo pela Universidade de Aveiro, com a tese de doutoramento sobre “O

regresso dos emigrantes portugueses e o desenvolvimento do turismo em Portugal”

Membro da Linha de investigação em Turismo da Unidade de Investigação GOVCOOP

. Carlos Manuel Martins da Costa

Orientador da tese de doutoramento sobre “O regresso dos emigrantes portugueses e o

desenvolvimento do turismo em Portugal”

Professor Catedrático da Universidade de Aveiro

Coordenador da Linha de Investigação em Turismo da Unidade de Investigação GOVCOOP

…………

Nota do Director: Agradecemos à Sra Dra. Rossana Santos e à Universidade de Aveiro a possibilidade de publicar as importantes conclusões de um estudo vital para os portugueses no mundo. Desde a 1ª hora, através das nossas várias edições, inicialmente no Jornal Povo de Portugal e posteriomente no Jornal de Oleiros, divulgámos os trabalhos preparatórios e agora as conclusões. Agradecemos à Dra Rossana Santos a possibilidade de tão honrosa ligação.

Dra. Rossana Santos

 

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Comunidades, Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *