“Mais Oleiros” apresenta plataforma de candidatura

  
 
 

“Mais Oleiros”

Plataforma de Candidatura de Cidadãos Eleitores

MAIS OLEIROS – Autárquicas 2013
Decidimos utilizar este meio para oficializar a nossa intenção
de nos candidatarmos à Câmara Municipal do nosso Concelho nas próximas eleições autárquicas.
 
 
 

 

Somos um grupo de cidadãos eleitores deste Concelho, terra onde a maior parte de nós nasceu na terra  que escolhemos para viver e para trabalhar.

 

É pública a nossa atividade profissional, resultante de um meio pequeno como o nosso, em que toda a gente se conhece e onde dificilmente, não se é amigo de todos.

 É público, que não somos políticos, nem somos reféns de qualquer atividade política para viver, mas há um momento na vida de todos nós em que sentimos o dever, como

cidadãos, de entrega à causa pública, quando achamos que as nossas capacidades, 

ideias e projetos, podem ser uma maisvalia com utilidade para a vida das nossas gentes.

É com este princípio que nos movemos.

Temos projeto, temos equipa e temos o que hoje em dia é essencial, senão mesmo fundamental, para qualquer pessoa que se candidate a um cargo público.

Temos uma grande paixão e um grande orgulho nesta terra, sentimento partilhado,

garantidamente, com todos os que aqui vivem, desde o Orvalho à Madeirã ou da Isna a

Cambas, e, certamente partilhado com todos os que aqui nasceram, mas que por algum motivo, tiveram de deixar Oleiros.

Aí está a nossa grande estrega a esta missão.

Os filhos de Oleiros, devem ter a liberdade para sair, e as condições criadas, para terem sempre a oportunidade de voltar.

Ser Oleirense, não é um fado, ser Oleirense é ter orgulho numa terra de gente guerreira

que já passou por muitas provações e adversidades, mas sempre com a cabeça erguida.

 Ser Oleirense é querer MAIS para esta terra.

É querer:

Mais Pessoas e Mais gente no Concelho, que são o nosso melhor ativo!

Mais Ordenamento Florestal, que é nossa maior riqueza!

Mais Apoio às empresas e mais emprego, que nos assegurem o futuro!

É assim, que depois de muita ponderação nos apresentamos, com o distanciamento e

desprendimento necessários de quem não depende da política, para fazermos um bom 

trabalho, caso nos confiram a confiança, no nosso mandato.

Aproveito a oportunidade, para apresentar a comissão de apoio desta candidatura, que

desde a primeira hora, não hesitou em abraçar este projeto:

José Alípio das Neves

João Paulo Ribeiro

António Jorge Antunes

António Rui Alves

António Romão

Joaquim Firmino

Fernando Gaspar

Fernando Dias

José Afonso

Cristina Matos

José Marques

Aniceto Rijo

José Domingues

José Martins Garcia

António Fernandes

e muitos outros, todos eles Oleirenses que acreditam, tanto nas potencialidades do 

Concelho, como das suas gentes.

Unimo-nos para dar o nosso contributo, a um projecto independente e inclusivo em que todos contam e todas as vozes são bem-vindas.

Com esta candidatura, estamos a assumir as nossas responsabilidades enquanto

cidadãos deste Concelho e deste País.

Apresentaremos em breve, oficialmente a nossa candidatura, num evento, onde se

consagrará também a nossa equipa e listas candidatas aos diferentes orgãos e freguesias do Concelho.

Acreditamos no futuro, porque temos estas terras no coração.

Acreditamos em MAIS OLEIROS!

António Jorge Dias

 

Candidato pela Plataforma “Mais Oleiros” à Presidência da Câmara Municipal de Oleiros. 

Completou o ensino primário na escola primária de Cambas, o secundário no
Seminário de Portalegre e Colégio Diocesano de Santo António, também em
Portalegre e Liceu em Castelo Branco.
Seguidamente foi estudar para Lisboa, onde em 1995 concluiu a sua licenciatura em 

direito na Universidade Católica Portuguesa.

 

Enquanto estudante universitário trabalhou na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Tem Pós Graduações em Fiscalidade e em Direito Comercial pela Faculdade de

Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa e

frequentou a Pós Graduação em Urbanismo e Ambiente pelo CEDOUA da

Universidade de Coimbra.

Foi membro da direção da Casa da Comarca da Sertã, é fundador do Centro

Social de Cambas e do Clube dos Amigos de Cambas e da Associação dos

Produtores Florestais de Alvelos e Muradal.

É colaborador em regime de voluntariado de diversas instituições particulares de

de solidariedade social do concelho.

 Atualmente, além de Advogado é Administrador e consultor de empresas.

  

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques. ligação permanente.

6 Respostas a “Mais Oleiros” apresenta plataforma de candidatura

  1. RicardoN diz:

    António Romão e José Marques, não me parece que ajudem o “Mais Oleiros”… Com estes nomes será “mais trambiques e proveitos próprios”. Já que falam em democracia, podiam escolher nomes que se identifiquem com a palavra!

    Fica a sugestão…
    se querem realmente bem à terra, e não vão com a ideia de proveito próprio, terão o apoio dos ‘votantes’, caso contrário não serão mudança nenhuma e Oleiros “mais” ou “menos” saberá bem como votar e quem votar.

    “O mundo não poderá seguir um novo caminho se não conseguir uma união íntima da técnica e da moral.”

  2. Carlos Fernandes diz:

    (..) Nada acho, porém, mais absurdo do que a definição de política como a arte de bem governar os povos, NEM MAIS PERIGOSO, porque faz uma distinção (que não deve existir) entre governantes e governados; encaro a politica mais como um «interesse pela cidade», por todas as suas actividades e sobretudo por aquela leve centelha do futuro que todas elas contêm; a politica seria assim o esforço de cada um dos cidadãos por se melhorar a si e aos outros, como duas tarefas que se cruzam e interpenetram.”
    Mais Oleiros é um movimento de cidadãos que vivem as alegrias e tristezas de uma região, são esses a mola impulsionadora desta terra ,a partidocracia não pode ser dona nem inibidora da democracia . Não são os nomes mas as pessoas que fazem a cidadania e Oleiros sai a ganhar
    Que ninguém fique para trás que de um vez por todas se deixe de produzir ricos , mas sim produzir riqueza Oleiros merece
    Bem hajam

  3. Oleirense diz:

    Perdoem-me o anonimato…mas “liberdade de expressão” é muito mal entendida em Oleiros.
    Reparo que existem alguns erros concetuais nesta candidatura:

    “onde dificilmente não se é amigo de todos”…ora aqui, o conceito de “amigo” pode acarretar várias circunstâncias, favores, ideais, “cores”…enfim uma panóplia de imposições!

    “nem somos reféns de qualquer atividade política para viver,”….alguns dessa lista talvez não …mas poucos, senão raros.

    Se “paixão” e “orgulho” bastassem para governar….sim, porque é disso mesmo que se está a falar aqui, governar: abdicar, gerir, fazer portanto uma política democrática, imparcial, participativa, transparente e justa!…estais mesmo dispostos a tanto?
    Não estarão a pensar em qualquer coisa como “em proveito próprio”????

    Entristece-me verificar que, aparentemente, Oleiros, está só agora a precisar de um movimento de cidadãos para que a cidadania se exerça de forma plena e não com base em interesses de uns quantos, que, até hoje, se acham donos e senhores absolutos de Oleiros!

    É contra isto q se propõe lutar? Não me parece…pois a grande maioria desta lista bebe do mesmo copo…

    De qualquer das formas, parabéns pela ousadia!

    A minha esperança na mudança…será eterna…

  4. diz:

    Apesar de ser um bom candidato, não acredito que o Dr. António Jorge abdique da sua actividade enquanto advogado e consultor de empresas para receber apenas o ordenado enquanto presidente da Câmara, ou irá ficar a desempenhar ambos os cargos de uma forma indirecta?
    Por outro lado, o conjunto de nomes apresentados é quase só gente de Oleiros, alguns dos quais, pessoas que figuravam na lista do PSD e que ao longo dos últimos anos sempre estiveram de acordo com o que foi feito, penso que é perigoso terem mudado as suas opiniões em tão pouco tempo, ou será que ficaram frustados pelo facto de não terem conseguido um lugar de destaque na lista do PSD?
    Por último, eu não conheço o médico Fernando Jorge, não sei se será bom ou mau, conheço o Vítor, que é bom e provavelmente será ele a gerir. Com isto tudo terei de pensar bem antes de votar.

    • Américo Lourenço diz:

      Não parece ser o sr. “Zé” tão isento como parece. Assim tem dúvidas entre um bom candidato (António Jorge) e um desconhecido (Fernando Jorge)? Se não conhece este candidato como pode afirmar que provavelmente vai ser o Vítor a gerir? . Porquê colocar a questão da disponibilidade apenas para o candidato (António Jorge)? Afinal conhece a estratégia da lista do PSD.

  5. Américo Lourenço diz:

    Será que o senhor \Oleirense\ leu bem a lista? Será que poderá indicar os elementos que vivem da política? É que eu não os vejo. Mas estou de acordo que muitos dos elementos bebem do mesmo copo da atual maioria e para quem é adepto da defesa de princípios e de ideias não são muito de fiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *