António D’Orey Capucho suspende inscrição no PSD e concorre a Sintra

António D'Orey Capucho

António D’Orey Capucho ao Jornal de Oleiros

Cumpre-me informar que decidi aceitar o convite para encabeçar a lista à Assembleia Municipal de Sintra pela candidatura independente “Sintrenses com Marco Almeida”.

Como é público, estou há muito em rota de colisão não apenas com o Partido que ajudei a fundar e a implantar ao lado de Francisco Sá Carneiro, mas também em profundo desacordo com a política e a estratégia do Governo PSD/CDS. Neste contexto suspendi há muito a militância e, mais recentemente, a inscrição no PSD. Não o fiz de ânimo leve pois não posso esquecer todo um percurso de 39 anos, em diversas funções no Partido, no Estado e no Poder Local, ao serviço do Partido e do País, de que muito me orgulho.

Não deixarei de lutar pela regeneração do PSD, visando o regresso à matriz social-democrata que esteve na sua génese e a democratização interna – incluindo o afastamento das oligarquias instaladas a todos os níveis – e a recusa da nefasta influência de organizações alheias.

Apesar dos convites que me foram dirigidos pelo meu Partido para me apresentar às eleições em diversas Câmaras do País e da minha disponibilidade, inicialmente revelada, para encabeçar as listas  à Assembleia Municipal de Cascais ou à Assembleia da União das Juntas de Freguesia de Cascais-Estoril, nenhuma das hipóteses colocadas se concretizou, por razões alheias à minha vontade.

Entendi apoiar em Cascais a candidatura independente “SerCascais” liderada pela Dra. Isabel Magalhães. Mas, por razões de natureza pessoal, optei por não me apresentar às eleições no município a cuja Câmara presidi entre 2002 e 2010, mas sim em Sintra, ao lado e em apoio a Marco Almeida.

Considero ilegítima, à face dos Estatutos, a recusa pelos órgãos distritais do Partido, sem fundamento expresso, da indigitação de Marco Almeida pelo PSD/Sintra para liderar a lista de candidatura à Câmara. Creio também irregular a candidatura alternativa aprovada pelo PSD, à revelia da estrutura local.

Creio sinceramente que Marco Almeida e a candidatura independente que soube construir representam a melhor alternativa para todos sintrenses, após a participação activa dele em três mandatos  fecundos e muito positivos, que tive a oportunidade de acompanhar de perto em diversos projectos comuns, como sejam o desenvolvimento do turismo, a valorização do património histórico e do parque natural, entre outros.

Para além da competência e da seriedade demonstradas, Marco Almeida conhece Sintra como nenhum outro e apresenta as propostas que creio mais indicadas para o desenvolvimento sustentado do Concelho. Por isso e porque tenho fortes ligações pessoais, familiares e autárquicas a Sintra, apoio a candidatura “Sintrenses com Marco Almeida” e aceitei o convite para, com ele, com os excelentes candidatos já revelados às Juntas de Freguesia, e com muitos outros prestigiados candidatos e apoiantes, dedicar a minha experiência e disponibilidade a um projecto que é merecedor do empenho activo de todos os cidadãos  do Concelho de Sintra.
António d’Orey Capucho

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *