Autárquicas: PSD e PCP exibem dificuldades

PSD e PCP tardam a definir candidatos

Das 36 candidaturas para substituir dinossauros autárquicos que a direcção nacional do PSD tem de definir, 31 são de câmaras a que preside sozinho e cinco em coligação com o CDS. Do total de 22 câmaras actualmente presididas pela coligação há dez que ainda não têm cabeça-de-lista definido por todas as estruturas dos partidos.

Muitos, menos agarrados ao  poder, fizeram-se substituir pelos seus vices, abrindo e facilitando o caminho a estes sempre potenciais candidatos. Outros mantiveram-se como presidentes e não facilitaram esta ascensão.

De acordo com contactos estabelecidos, a direcção nacional social-democrata quer ter os processos fechados até final do mês.

Esta situação insólita está a gerar ondas de descontentamento em muitos locais e pode assistir-se a surpresas inesperadas com candidatos que eram dados como certos virem agora a recusar a candidatura. Muitos avançam que na actual situação do país, com orçamentos esgotados, questões por resolver, não é tentador ou motivador.

A perpetuação no poder nunca foi coisa boa e está agora a evidenciar-se mais do que nunca. O esgotamento e a falta de ideias prejudicaram muitos concelhos exibindo a necessidade clara de renovação urgente.

PF

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Autarquias, Política. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *