As Confrarias – Associações Modernas, por Maria Alda Barata Salgueiro

AS CONFRARIAS – Associações Modernas

Este texto não segue as regras do novo acordo ortográfico.

Dando continuidade ao meu artigo anterior sobre a intermunicipalidade  e tomando como ponto de partida as considerações  apresentadas por F. Carvalho no seu artigo Turismo sustentável e o concelho de Oleiros, penso que seria uma boa oportunidade  para dar um passo em frente  no sentido de, em conjunto, os concelhos  promoveram os seus  produtos gastronómicos assim como as suas tradições locais.

Para uma iniciativa deste tipo faria sentido criar uma associação regional, talvez uma confraria, representativa dos três municípios em que os estatutos contemplariam a promoção e valorização comum, mas também a salvaguarda das particularidades locais de cada um deles.

As confrarias são associações regionalistas baseadas no espírito de cidadania e de devoção às regiões, com o objectivo de valorizar e promover o seu património gastronómico, cultural e tradicional.

Trata-se de um esforço colectivo que resulta em acções de divulgação em eventos nacionais e internacionais, organizados por iniciativa própria ou por iniciativa de outras associações congéneres, que mutuamente se promovem.

Os produtos tradicionais destes três concelhos são variados e de qualidade, podendo ter um papel importante na sua economia: Os enchidos e o mel de Vila de Rei, o maranho e os queijos da Sertã, o cabrito estonado e a medronheira de Oleiros e em termos de gastronomia turística: a tiborna, a salada de almeirão, as papas de carolo de milho, as filhoses espichadas, os bolos de azeite, enfim, muitas coisas boas que é urgente dar a conhecer sob pena de serem absorvidas pelas poderosas leis do «fast food».  

A Casa da Comarca da Sertã, instituição comum aos três concelhos, estou certa, podia ser a força dinamizadora para avançar com esta ideia.

* Maria Alda Barata Salgueiro , Colaboradora Especializada do Jornal de Oleiros

Maria Alda B. Salgueiro

  

  

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Economia, Oleiros com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *