Concelho do Cadaval, dos mais belos de Portugal, por Joaquim Vitorino

Concelho do Cadaval, dos mais belos de Portugal

O Concelho do Cadaval, a 75 quilómetros da Capital, é dos que tem mais carências do país; precisa de tudo um pouco; algumas localidades, são praticamente marginalizadas em relação a outras; a exemplo a Vermelha, uma bela localidade, que em tempos, não muito longínquos, foi um local de grande desenvolvimento, e a maior empregadora do Concelho, está neste momento a passar por sérias dificuldades; não só pelos efeitos da crise, como também, por um certo abandono, por parte da Autarquia.

Efetivamente a Vermelha, que em tempos constituiu grande valia para o Concelho, está praticamente entregue à sua sorte; desde a estrada principal, nacional 115, cuja manutenção está a cargo do Município, e que liga a Vermelha ao Cadaval, continua a constituir um grande perigo, para quem ali passa diariamente; a situação foi por mim divulgada, em Vermelha Querida Vermelha, com publicação em vários jornais e redes sociais; o trágico acidente ocorrido no IC8 não serviu de alerta, sendo esta uma estrada de intenso tráfico, este perigoso pavimento, onde 70% da estrada está abatida, não tem qualquer proteção ou sinalização, como a foto demonstra, sendo o precipício de aproximadamente 15 metros; muitas são as crianças que diariamente passam por esta estrada, transportadas pelos familiares para as escolas.

A Câmara já foi informada há muito tempo, do perigo que esta estrada constitui, para quem tem que a utilizar diariamente; o nevoeiro nesta zona, devido à proximidade da serra do Montejunto, é por vezes muito cerrado, dificultando ainda mais a visibilidade; a menos de 100 metros do rio, e a uns 150 da cooperativa da Vermelha, a maior produtora de vinhos leves do país, dando origem a tráfico pesado, e com uma ravina bastante acentuada, antecedida de uma curva com mais de 90 graus, o perigo é iminente.

Muitas são as áreas em que a Vermelha carece, de uma urgente intervenção do poder autárquico, para além do perigo, devido ao pavimento da referida estrada, a que junto foto; na Vermelha e também em outras localidades, deste Concelho, falta de tudo um pouco; a exemplo, no Casal Pinheiro não existem esgotos; contudo a rede passa a 50 metros, uma situação que é intolerável, porque põe em risco a saúde pública. Algumas carências, dada a situação de crise que também afecta os Municípios, ainda se admite, mas os esgotos, que interferem com a saúde pública, e que também são pagos, por quem não os utiliza, é de todo incompreensível. A Autarquia praticamente abandonou, aqueles de quem no passado, tanto benefício tirou.

Não deveriam existir estas assimetrias no concelho, quanto a equidade no tratamento de igualdade e da proporcionalidade, que a todos é devida.

As obras de embelezamento de alguns locais, como recentemente foi beneficiado o centro da Vila, relegando para segundo plano os esgotos, é de todo inaceitável, e relega para segunda classe, os munícipes da Vermelha; que por ironia foi aqui decidida, a entrega da Câmara por uns quantos votos, ao atual executivo.

Este vasto e belo Concelho, que é o Cadaval, onde também optei por aqui viver; outros também o fizeram, e ajudaram a reabilitar o parque urbano, muito degradado por todo o Concelho, certamente esperam; que dentro da brevidade possível, seja reposta a justiça.

O Cadaval não é só o centro da Vila, é o Concelho no seu todo.

* Joaquim Vitorino

Vermelha – Correspondente do Oeste, para o Jornal de Oleiros

Estrada perigosa

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Autarquias, Destaques, Economia com as tags . ligação permanente.

Uma Resposta a Concelho do Cadaval, dos mais belos de Portugal, por Joaquim Vitorino

  1. Rui Henriques diz:

    Só verdades. Muitos parabéns pela coragem deste artigo e obrigado por alertar do perigo que correm todos os utilizadores da estrada Cadaval-Vermelha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *