“Axis Mundi”, por Carlos Fernandes

“Axis Mundi”

Centro do mundo, pilar da vida, é esta a viagem que nos conduz do ilusório ao real, das trevas à luz, da morte à imortalidade.

Mais que a ausência, a verdadeira questão é o esquecimento, esse que apaga a memória que nos deixa sem luz, que nos transporta às trevas, que nos despersonaliza, que nos faz efémeros.

Se existe povo valente e imortal, a alma lusitana é sem dúvida a referência, um povo pioneiro na globalização, que deu novos mundos ao mundo, que levou a diáspora portuguesa aos quatro cantos do mundo, que deu um contributo à humanidade que vai muito além das nossas capacidades, é esse legado que urge evidenciar, urge preservar e respeitar.

Hoje, mais que deprimidos, injustiçados e esquecidos por esse mundo, temos que continuar a escrever a história, a elevar bem alto o Axis Mundi e dizer ao mundo, que uma vez mais iremos transformar o Cabo das Tormentas em Cabo da Boa Esperança, que a nossa Pátria é a língua portuguesa.

Que o verdadeiro vencedor é aquele que vence e ajuda os outros a vencer, que desistir não faz parte da nossa alma, que hoje como sempre nos levará da morte à imortalidade, do ilusório ao real, esse é o nosso desígnio

Bem hajam

* Carlos Fernandes, Director-Adjunto

Axis Mundi

 

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Comunidades, Destaques com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *