O Jornal de Oleiros e o Natal, Mensagens de Amigos

José Lagiosa, Castelo Branco Ana Silva

 

Ana Silva

O meu conto de Natal

É noite de Natal…lá fora chove e faz um frio terrível. Maria está no recanto da sua casa à lareira. Este Natal está sozinha e longe ficam as memórias do último Natal que passou em família. A filha não pode vir buscá-la pois daria muito trabalho para a levar para o 2º andar de um prédio sem elevador e também daria algum incómodo a forma como se podia comportar à mesa diante de pessoas “importantes”. O filho talvez esteja em Espanha ou lá para as “Américas” não sabe bem pois da última vez que teve notícias dele, Maria ainda não tinha as acentuadas rugas que hoje lhe marcam o rosto. Ainda pensou que o vizinho Joaquim a convidasse a passar o Natal com ele e com os filhos como no ano anterior, mas este ano o vizinho foi para Coimbra para casa de um dos filhos. Também não importa é só uma noite como todas as outras em que fica sozinha á lareira a comer uma sopinha. A lareira apagou-se e Maria foi-se deitar. Ao longe ouviram-se as doze badaladas e Maria fechou os olhos, deles escorreu uma lágrima…”feliz natal meus filhos” disse ela antes de fechar os olhos. Foi o seu último Natal…

Este ano quando estiver à mesa na Noite de Natal…pense nas Marias que podem ser nossas mães, avós ou vizinhas…ou que um dia podemos ser nós próprios…O sentido do Natal não se apresenta nos presentes ou no seu valor, no embrulho ou na cor do laço, não se mostra na consoada ou na missa do galo…o espírito de Natal apresenta-se no carinho, no amor e na solidariedade.

Este conto não é feliz, não é um conto tradicional de Natal, mas é , infelizmente, a realidade de muitas pessoas…Espero que vos tenha aquecido o coração.

Um Santo e Feliz Natal a todos

* Ana Silva

………………………

Desejo a todos os colaboradores, leitores e ao diretor Paulino Fernandes os votos de um Santo Natal e que 2013 seja o ano de partida para um futuro de esperança para todos os portugueses. O futuro não pode ser só e tão só, austeridade somada a mais austeridade!

* José Lagiosa

……………………

Um Natal paradigmático…

…insensível à Família, o final de 2012 prenuncia danos avassaladores sobre os portugueses.

O cortejo de miséria que se exibe pelas cidades, pelas ruas, não augura um Natal tranquilo. Crianças com fome, adultos desesperados, não é algo compaginável com Natal e Festas Felizes.

Urge readquirir um pouco de esperança, lutar pela sobrevivência de uma nação com 8 séculos de história, resgatar a honra do país.

Resgatar a Honra do País, resgatar a Honra de Portugal, esse o meu desejo num Natal sóbrio e contido.

Paulino Fernandes

Director

………………….

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques. ligação permanente.

Uma Resposta a O Jornal de Oleiros e o Natal, Mensagens de Amigos

  1. jose almeida diz:

    Quero desejar a todos os meus Amigos /as do concelho de Oleiros e principalmente ao Jor
    nal de Oleiros um Santo Natal….
    orquideasalmeida@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *