EDITORIAL: ” 2013 do nosso descontentamento”

20 horas de Conselho Extraordinário

Começam a ser conhecidas as implicações graves, destruidoras da actual sociedade, ponto a ponto, nota a nota vamos especulando.

O grave agravamento dos escalões do IRS, as taxas suplementares adicionais, o IMI e outros aumentos justificam tantas horas de trabalho seguramente duro, conflitual mas que são o dealbar de todas as expectativas. O Estado, pouco emagrece e o governo vai ficando só, isolado, abandonado ATÉ PELOS ALIADOS EUROPEUS QUE AO VER O “DESASTRE”, vão lavando as mãos (vidé Durão Barroso) dos primeiros a dizer que a aplicação das medidas é um problema de cada país…claro, era sabido.

E agora?

Agora, já muito tarde, é necessário dizer que só podemos pagar em mais tempo, com juros menores e, seguramente com um segundo resgate.

Quem vai tomar as rédeas com capacidade e conhecimentos para fazer isso?

Director

Faça as contas, não esqueça a sobretaxa de 4%

Os novos escalões de IRS

Até 7.000€ – 14,5%

Entre 7.000 e 20.000 – 28,5%

Entre 20.000 e 40.000 – 37%

Entre 40.000 e 80.000 – 45%

Mais de 80.000 – 48%

O modelo anterior de IRS

Até 4.898€ – 11,5%

Entre 4.898 e 7.410€ – 14%

Entre 7.410 e 18.375€ – 24,5%

Entre 18.375 e 42.259€ – 35,5%

Entre 42.259 e 61.244€ – 38%

Entre 61.244 e 66.045€ – 41,5%

Entre 66.045 e 153.300€ – 43,5%

Mais de 153.300€ – 46,5%

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Desemprego, Destaques, Economia, Editorial. ligação permanente.

Uma Resposta a EDITORIAL: ” 2013 do nosso descontentamento”

  1. Carga da Cavalaria Fiscal sobre o Povo.
    por Vítor Batista a Segunda-feira, 15 de Outubro de 2012 às 23:09 ·

    Boa noite meus amigos/as ! Assistimos à apresentação do O.E. para 2013….depois de longas horas de estudo e de pseudo negociação, eis que surge um O.E., que como alguns analistas económicos e politicos referiram, mais parece uma bomba atómica fiscal, carregando mais uma vez nos cidadãos deste País, que trabalham, que já trabalharam, nos doentes e nos desempregados. E foi apresentado como facto consumado, não permitindo que sofra alterações negociais em sede de Assembleia da República ….. não esqueçamos que vivemos numa chamada Democracia, mas que estes rapazolas teimam em esquecer. Ora bem, fazendo orelhas moucas, a tudo e a todos, desde o FMI, passando por inumeros experts em matéria económica e politica, inclusivamente o alerta sui generis , através, pasme-se, do Facebook, numa indirecta coberta de cobardia, do Sr. Presidente da República, estes rapazolas decidem impor uma carga de austeridade gravissima, sem precedentes, superior a qualquer País que pediu ajuda financeira, cerca de 81% é cobrado ao produto de trabalho ou pensões, sómente cerca de 19% provém , segundo dizem dos cortes da despesa. Toda esta austeridade, imposta, sempre a coberto do medo, como se não existisse quaisquer alternativas. O que estes senhores estão fazendo, nunca poderá ser politica, pois para se exercer politica, tem que se ter sensibilidade humana, tem que se minorizar o sofrimento das pessoas, tem que se explicar, para onde vai o dinheiro sacado às pessoas, pois não existe nenhum sinal de Esperança…..o que a maioria do povo roubado pensa é que o produto desse roubo, seja para manter um Sistema, que permita manter as mordomias de uns milhares……..os tais que comandam estes rapazolas como marionetas. Segundo rumores, o parceiro de coligação CDS, mais uma vez foi ultrapassado, pois que já existem bastantes vozes discordantes no seu seio, consequente de uma paz podre, que é mais que evidente. A prepotência, a ausência de democracidade é um dos seus emblemas, atropelando tudo e todos, contornando as directivas do Tribunal Constitucional, agora com ódio lactente, impondo medidas mais gravosas para a sobrevivência de milhares de familias………se tivéssemos um PR diferente, face às ondas de contestação em manifestações significativas, observando que este Governo não tem vontade de demitir, pois ainda lhes restam umas parcelas de Portugal para vender, tinha obrigação e dever patriótico de dissolver a Assembleia, promovendo eleições, ou em alternativa convocar todos os Partidos com assento parlamentar de tomar o Poder, salvar o País, procurando substituir a folha de cálculo excel, por politica séria, protegendo o País e o seu Povo. Seria o minimo exigido ao Presidente da República. O Ministro das Finanças, no seu ar, muito estranho, ar talvez motivado por ter sido fechado num quarto escuro, em pequeno, nos foi apresentando o OE, parecendo que nos estava a contar a história do lobo mau….advertindo serenamente, pois alguns meninos presentes já estavam dormindo……cuidado, muito cuidado, pois se este OE não for aprovado……o lobo mau aparece e somos comidos……e os meninos mais espertos, pensaram, pois que o lobo venha….já nada resta para ele comer..deste modo só nos resta pegar na caçadeira e matar, não o lobo…mas o contador da história. Conclusão; matá-lo não, mas mandá-lo de pinote, visto ele com esta péssima gestão não ter retribuido ao Estado, o preço excessivo que foi pago pelo seu Curso. Sendo assim, procuremos pessoas diferentes, sensiveis , capazes que nos governem…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *