Município de Oleiros distingue empresas

Empresários Oleirenses

Autarquia de Oleiros distingue seis empresas do concelho

Aproveitando a presença do Secretário de Estado da Agricultura, Eng. José Diogo Albuquerque, por ocasião da inauguração da Feira do Pinhal, em Oleiros, teve lugar no dia

8 de agosto, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, uma

homenagem pública da autarquia a seis empresas locais.

Estas foram reconhecidas pelo IAPMEI (Instituto de Apoio às

Pequenas e Médias Empresas e à Inovação), no ano de 2011, como as melhores do ano, tendo-lhes sido atribuído o estatuto de PME Líder e de PME Excelência.

São elas:

Europoste – Indústria e Comércio de Madeiras, Lda;

Henrique Mateus & Filhos – Construção Civil, Lda.;

José Afonso & Filhos, SA;

Lourantunes – Construções Antunes & Lourenço, Lda.;

Pinorval – Indústria de Madeiras, S.A. e

Pirotecnia Oleirense – Fogos-de-artifício, Lda.

Com esta distinção, torna-se possível referenciar, através de um

instrumento de reputação credível, o mérito de pequenas e médias

empresas com perfis de desempenho superiores.

Estas são empresas com uma performance de qualidade que

reforçam a imagem e a notoriedade no mercado do tecido

empresarial que integram.

Ao apresentarem rácios de solidez financeira e de rendibilidade acima da média nacional, mantendo altos padrões competitivos num contexto particularmente exigente, conseguem ultrapassar as dificuldades com crescimento, consolidação de resultados e

contributos ativos na criação de riqueza e de emprego das regiões

onde se inserem.

Fruto do eficaz aproveitamento dos recursos, do valor acrescentado

que adicionam aos produtos que transformam, dos postos de

trabalho que criam e da fixação de população que possibilitam, estes empresários tiveram a capacidade de nos riscos encontrarem

oportunidades, dando um importante contributo para a

revitalização da economia local e nacional, valorizando o território.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Autarquias, Destaques, Economia. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *