Bombeiros e população unem esforços

Madeira e Tavira são braseiros enormes

Fogo em Tavira

De acordo com o site da Protecção Civil, o fogo continua com quatro frentes activas, tendo os bombeiros do Algarve recebido um reforço de bombeiros de Aveiro, Leiria e Porto às 21h00. Durante o dia, equipas de Beja, Évora e Setúbal tinham-se já juntado no combate às chamas, bem como cinco pelotões militares.

O presidente da Câmara de Tavira, Jorge Botelho, referiu que já arderam mais de 5.000 hectares, estimando que a área ardida seja “muito superior”.

“Às 16h00 tinham ardido 5.000 hectares. Neste momento, o valor é muito superior porque o fogo andou de uma forma brutal neste fim de tarde”, afirmou à agência Lusa o autarca.

Jorge Botelho disse ainda que “as chamas estão a ameaçar habitações” e que “o fogo se propagou para sul, para a freguesia de Santa Catarina”, pelo que “a situação é muito grave”.

“Estou extremamente preocupado”, afirmou, acrescentando que pelo menos 30 pessoas foram realojadas ou em casas de familiares ou em lares de idosos.

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, vai reunir-se com o comando da Autoridade Nacional de Protecção Civil, em Carnaxide, para fazer um ponto da situação dos incêndios no continente.

O encontro do ministro Miguel Macedo com os responsáveis da Protecção Civil deverá realizar-se na próxima hora, tendo como objectivo uma avaliação de todos os incêndios que estão activos no País, e uma possível revisão dos meios que estão a ser usados no combate aos fogos, referiu fonte do Ministério.

Após a reunião na Protecção Civil o ministro parte para Tavira para nova reunião com as autoridades do Algarve, no sentido de fazer novo ponto da situação.

Madeira-Catástrofe

Na Madeira, zona da Gaula – Sta Cruz e Camacha os fogos estão descontrolados. A ausência de meios aéreos tornou o combate quase impossível e ampliou os danos que são imensos.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Autarquias, Bombeiros, Destaques, Economia. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *