Editorial ” Um sentimento contraditório”

Paulino B. Fernandes

Escrevo triste com tudo o que se passou ontem em Portugal, dia 1 de Maio, dia do trabalhador.

Defendo que este dia deveria ser dedicado à celebração das conquistas, da liberdade, da capacidade de inserção nas sociedades.

Deveria assim criticar todos os que acorreram ao Pingo Doce para passar o dia fechados em lojas, “combatendo” por produtos mais baratos, mais acessíveis.

Lembro-me nesta nota do sofrimento dos próprios empregados desta cadeia de supermercados que sofreram imenso, alguns foram mesmo mal tratados de forma injusta.

Eles estavam ali porque tinham que estar.

A precaridade dos seus empregos, o baixo salário e o perigo que corriam ao não comparecer, eram significativos.

Por isso, pela miséria que grassa em Portugal, por estes trabalhadores, critico apenas a data escolhida para esta campanha desta companhia.

Esta campanha lançada em dia diferente e até prolongada por dois dias, teria atingido um imenso sucesso sem ferir susceptilidades e colocar trabalhadores contra trabalhadores.

Os empresários que provocaram este drama, não estiveram bem.

Director

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques, Editorial. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *