História – Amato Lusitano, por Carlos Fernandes

Em aniversário da cidade de Castelo Branco a nossa homenagem aqueles que por obras valorosas se vão da lei da morte libertando

Amato Lusitano

História – Amato Lusitano

Amato Lusitano, de seu nome João Rodrigues de Castelo Branco, nasceu em Castelo Branco em 1511 e faleceu em Salónica em 1568.

Começou, desde muito novo, a mostrar aptidões excepcionais para MEDICINA o que lhe permitiu fazer medicina nos hospitais de Salamanca onde estudou. Querendo voltar para Portugal, mas temendo a Inquisição, vagueou por vários países europeus, convivendo com homens de ciência e espalhando rapidamente por toda a Europa a fama da sua erudição e dos seus processos clínicos. Recebeu convites de vários governos para exercer a medicina nos seus países, optando pela Itália onde se fixou.

Foi professor de Anatomia em Ferrara e o seu nome ficou especialmente ligado à descoberta da circulação do sangue, tendo sido ele que descobriu as válvulas venosas. Devem-se-lhe notáveis observações cirúrgicas e médicas, foi naturalista e extraordinário terapeuta, muito versado em Botânica Médica.

Vítima de perseguições em Itália por seguir a religião hebraica, veio a falecer em Salónica, onde se refugiara.

Amato Lusitano é considerado pelos modernos tratados da história da Medicina como o tipo de médico erudito no séc. XVI, dominando tanto a cultura clássica como a latina. Escreveu inúmeras obras, muitas das quais se perderam, onde expôs as suas doutrinas sobre Medicina nos campos da Anatomia, Patologia, Epidemiologia, Terapêutica, etc

Bem hajam

Carlos Fernandes.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques, História, Memórias, Oleiros. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *