EDITORIAL: ” O caso EDP…”

EDITORIAL

Eduardo Catroga

O “caso EDP” pode e deve ser visto de diferentes ângulos.

Embora fôsse (ou seja) uma empresa que deveria ser estratégica, deixou básicamente de o ser ao ser privatizada a última tranche de 21% na posse do Estado.

Assim, compete aos accionistas escolher os membros do Conselho Geral de Supervisão.

Nada a obstar…

Mas…pode colocar-se a pergunta se seriam estes os melhores nomes a indicar? Técnica e politicamente.

Eduardo Catroga foi Ministro das Finanças e um dos responsáveis pela deterioração do país em anos sucessivos, tem uma idade provecta, avançada, é reformado com mais de 9600 euros por mês, esteve fortemente ligado ao Primeiro-Ministro, negociou com a Tróika, vai agora auferir mais de 630 000 euros anuais, algo como 50 000 euros mês e outras benesses que junta ao anterior pecúlio proveniente da reforma.

No seu currículo bem sucedido, consta ainda a continuada crítica a salários elevados dos “trabalhadores” e, surge neste lugar sem a contestação do PSD que havia dito anteriormente que acabavam os lugares conhecidos por “jobs for the boys”…não é brilhante a nomeação.

Compreendemos a do General Rocha Vieira, conhecido dos chineses no tempo de Macau. É natural que desejem ter na companhia um homem que conhecem e em quem confiam.

Outros casos como o de Celeste Cardona, do Governo para a CGD e agora para este conselho, suscita também compreensíveis dúvidas.

Ilídio Pinho, ex-patrão do Primeiro-Ministro até março de 2010, desconhecemos as razões, admitindo que seja accionista qualificado da EDP e, por isso, não comentamos.

Sobre Paulo Teixeira da Cruz ( ex-Presidente milionário do BCP) e Braga de Macedo nem desejamos comentar.

Perguntamos apenas: Não seria mais prudente afastar políticos destas nomeações?

Para os chineses é indiferente, sabem que a electricidade em Portugal é das mais caras do mundo e, se necessário, voltará a ser aumentada sempre que desejem mais lucros…não tem problema saciar a “fome de bem estar” destes ilustres nomeados.

Perguntamos ao Primeiro-Ministro, apenas, se não teria sido prudente, nesta fase tão crítica, na eminência de uma derrocada financeira, ser mais prudente?

Director

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Editorial, Oleiros. ligação permanente.

2 Respostas a EDITORIAL: ” O caso EDP…”

  1. Luis Alves Farinha diz:

    Todas as questões que coloca são mais que pertinentes; São uma vergonha e não são compativeis com os sacrificios que o Governo nos está a exigir. Se a EDP tem dinheiro para esbanjar, porque aumenta as tarifas e exige ao desgraçado do cidadão um preço pelo serviço que presta que é dos mais caros do Mundo? Eu só vejo nestas nomeações um enorme gozo com o povo Português! Levem lá com austeridade, que nós gostamos. Que vai lá fazer Paulo Teixeira Pinto, com uma reforma vitalicia que paga o BCP, de 100.000,00 € anuais. Que vai lá fazer Eduardo Catroga? Vai receber a medalha e os beneficios de ter ajudado o PPC a negociar com a Troika o chupar do sangue dos Portugueses. E a ex-ministra da Justiça Celeste Cardona, que méritos tem para fazer parte desta chulice? Infelizmente com todas as nomeações que PPC tem feito de todos os boys do partido que o apoia, mais não faz do que aquilo que todos os anteriores governos têm feito. Não marca nehuma diferênça. Portugal continua a ser governado por aldrabões, vigaristas e incompetentes. Isto só muda quando o Povo se recusar a pagar impostos, a cortar as ordens de débito que têm para pagamento das contas da edp, e era giro de ver o que fariam estes gestores da trampa, se fosse possivel reunir o Povo em volta destas ideias. Infelizmente tenho poucas esperanças que isso aconteça, mas que era merecido, era.
    Cumprimentos

  2. Caro Luis Alves Farinha
    Cumpre-me agradecer o Seu comentário, desde logo porque nos vê e lê.
    Não estou em condições de responder às Suas pertinentes questões. Desde logo porque sou Monárquico e nós não compreendemos o que se está a passar no nosso país.
    Pessoalmente, teria vergonha de receber o que estes senhores vão receber. Consideraria mesmo, na actual fase (e em todas) uma desonra grande – por isso sou Monárquico, porque estou ao lado do Pôvo que sofre, Pôvo de onde emano.
    Não se compreende (ou comprende) eles sabem que pagaremos tudo e mais ainda, se eles o desejarem – com um Pôvo aa sofrer tanto e mais ainda vai sofrer (em breve, muito em breve), como é possível desenterrar figuras como o ex-Presidente do BCP, Celesta Cardona, etc, etc.
    Apenas um nome salvo deste naufrágio colectivo e não por razões políticas, apenas porque os chineses o conheceram e é natural que queiram ter por próximo uma pessoa que conhecem e foi até um bom Governador de Macau. Refiro-me ao General Rocha Vieira. DFe resto, para os chineses, para todos estes (excluindo Eduardo Catroga), são apenas mais 55000 €+ viaturas, seguramente motorista e, sem pânicos, se necessário aumentamos o preço…
    …..
    Neste jornal escrevem pessoas das mais diferentes colorações políticas. Assim, com abertura total, defendemos a independência do título, assinando por baixo o que escrevemos.
    Director

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *